rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
Brasil-Mundo
rss itunes

Brasileiro vira celebridade com restaurantes de sushi na Itália

Conquistar o exigente paladar dos italianos com a cozinha japonesa não é uma tarefa fácil. O brasileiro Ricardo Takamitsu alcançou este objetivo. Ele vive na Itália há doze anos e hoje tem quatro restaurantes de comida japonesa, três em Roma e um em Estocolmo, na Suécia.

Gina Marques, correspondente da RFI em Roma

Takamitsu nasceu em São Paulo em 1982, sua mãe é japonesa e seu pai mineiro. A carreira dele começou lavando pratos num restaurante japonês no bairro paulistano da Liberdade. Em seguida, mudou-se para o Japão para conhecer melhor a língua e a culinária local. Foi então que surgiu a oportunidade de vir à Itália trabalhar num restaurante em Nápoles, para auxiliar seu ex-chefe, para quem trabalhava no Brasil.

“Foi uma escolha muito arriscada porque o sushi japonês tradicional já existia. A primeira pergunta que fiz foi: Será que os romanos vão gostar desta cozinha fusion? Porque a gente sabe que o sushi no Brasil tem tanta mistura, tanta maionese, tanto frito, que pode não ser bem aceito aqui na Itália", diz. "Então tive a ideia de tentar usar tudo mais equilibrado:  em vez de colocar tanto alho, reduzir a quantidade de alho e comer a comida deles para entender do que gostavam. Isso me ajudou muito. Hoje meu um sushi é um sushi mediterrâneo, mas sempre com a alma brasileira”, descreve.

Os quatro restaurantes estão localizados em bairros nobres das capitais italiana e sueca. Na decoração dos restaurantes predominam as cores fortes. Nas paredes há frases escritas em português. “As cores de todos os restaurantes são sempre verde, azul. Quando a pessoa entra já sabe que está num pedacinho do Brasil. Eles vêm procurar este ambiente, tomar caipirinha de cachaça”. Ricardo Takamitsu quer abrir outras filiais do restaurante em toda Itália. Segundo ele, o segredo do sucesso é saber unir elementos de três países: Itália, Japão e Brasil.

Sambamaki

“No meu prato tem a criatividade brasileira, tem o equilíbrio italiano, como japonês a execução perfeita. Acho que a mistura destas três almas tá levando a gente a esta conquista de Roma. Hoje a gente tem três restaurantes em Roma, a probabilidade é que nos próximos cinco anos a gente tenha nove restaurantes na Itália.” O nome escolhido não foi por acaso: Sambamaki, afinal um brasileiro chefe de cozinha japonesa na Europa dá samba.

“Para quem não sabe, maki quer dizer enrolado. Então se vocês pensam no temaki, "te" em japonês é mão e "maki" é enrolado. Sambamaki é o samba enrolado. Então todos os nomes dos pratos eu tento colocar sempre o samba”.

A prioridade de Ricardo Takamitsu é empregar brasileiros. “Tento trazer o maior número de brasileiros para trabalhar. Hoje contamos com cerca de 45 profissionais em Roma, provavelmente 70 % são brasileiros. Os cargos mais importantes são dos brasileiros", ressalta. "Isso é muito interessante, o brasileiro tem aquela piadinha que o europeu não tem. As vezes o senso de humor faz toda a diferença, porque o cliente quer se relaxar."

O talento de Ricardo Takamitsu conquistou também o público da televisão italiana. Ele participou de vários programas sobre culinária, entre eles, “La prova del cuoco” no canal Rai1, com uma audiência de quase 2 milhões de espectadores. Na TV, o chef brasileiro ficou famoso também pelo rigoroso respeito pela higiene.

“Aqui na Itália, uma das coisas que me dá muito orgulho é o fato de ter sido reconhecido como precursor desta cozinha nipo-brasileira. Este programa deu tão certo que já foi retransmitido quatro vezes. Sou reconhecido na rua. Quando estou numa cozinha no norte ou no sul da Itália, as pessoas dizem: ah, você é o Ricardo chefe”. A mistura cultural de Ricardo Takamitsu não é só no restaurante. A sua mulher é ucraniana, com a qual tem duas filhas pequenas. "Meu pai vem de Ouro Preto em Minas, meu pai é escuríssimo, muito mais escuro do que eu. Eu nasci caramelo, é uma cor estranha. Tenho olho puxado e a pele escura, sou um mix. Sou um brasileiro com muito orgulho e com muito amor”.

 

Instituto Camões aposta em parceria com Brasil para promoção da língua portuguesa

Brasileira que trabalhou com família real britânica conta bastidores e gafes com a rainha

Único terreiro de candomblé na Alemanha só pode fazer seis rituais por ano

Artista brasileiro expõe na Itália obras de seu ateliê com portadores de deficiência

Brasileiro assume direção científica do maior jardim botânico do mundo, em Londres

Bailarina brasileira cria plataforma de empoderamento feminino em Nova York

Livro e exposição em Berlim contam história de judeu que se refugiou no Brasil fugindo do nazismo

Brasileiro cria projeto de moradia alternativo e divide casa com imigrantes africanos em Roma

Primeiro diretor negro de teatro público em Berlim, brasileiro propõe perspectiva de “pós-migração”

Brasileira propõe serviço de fotografia profissional para turistas do mundo todo

Associação de mulheres brasileiras luta contra ação de despejo da prefeita de Roma

Leila Daianis fala sobre seu trabalho de defesa das transexuais brasileiras em Roma