rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
RFI CONVIDA
rss itunes

“Favela é o maior resumo do Brasil”, afirma ativista do Complexo do Alemão

Por Marcos Lúcio Fernandes

Raull Santiago, nascido no Complexo do Alemão, veio a Paris participar de vários debates sobre segurança pública e institucionalização da violência policial. Compartilhando sua experiência pessoal, ele dialogou com jovens da periferia francesa e afirmou que é preciso que as favelas brasileiras sejam vistas além da ótica da violência.

Para ouvir a entrevista na íntegra, clique na foto acima.

O ativista participa de diversos projetos em que ensina jovens das periferias a utilizarem novas mídias, como vídeos ou postagens nas redes sociais, para a produção de novas narrativas que possam dar uma outra imagem às favelas, fugindo do clichê do “lugar violento”. Segundo ele, é importante entender que a situação não nasce naquele local, mas vem do próprio Estado.

“Sou do Rio de Janeiro, moro numa favela, e desde sempre violência foi a única política pública que chegava até nós. A forma como nossos governantes nos trataram criou naquele lugar um espaço de violência. (...) A favela é um lugar muito potente. Todo dia, a favela acorda antes de amanhecer para fazer a cidade funcionar, movimentar as coisas”, afirma. “A Favela é o maior resumo de Brasil que eu conheço, você tem indígena, quilombola, nordestino, várias regiões do Brasil agrupadas. Isso é de uma riqueza tão grande”, defende o ativista.

Raull conta que, junto aos jovens, foi desenvolvendo formas de uso da tecnologia para denunciar a violência policial e utilizar a internet para pressionar o governo por políticas públicas. Além, é claro, de transformar a visibilidade da favela, mostrando até para os próprios moradores que é possível ver esse espaço com outros olhos.

Exemplo internacional

Desde sua chegada à França, Raull se deu conta de que os jovens negros franceses de periferia sofriam os mesmos abusos que os brasileiros. “O sistema de controle é muito forte. A polícia está sempre pedindo documentos, impedindo a liberdade de acessar a vida, os lugares, é muito similar. É triste como a estrutura de racismo controla sempre os mesmos corpos.”

Ele finaliza lembrando que não se deve confundir a denúncia dos abusos policiais com um “apoio ao crime”. “Quando você denuncia um mau funcionário público, você presta um serviço à sociedade. Ao mesmo tempo, tentamos mostrar que não é uma perseguição ao indivíduo, mas à estrutura na qual ele está inserido. O policial também vem da periferia e precisa de um trabalho, mas cai dentro de uma instituição que tem problemas históricos”, conclui.

“Cada vez mais o racismo brasileiro sai do armário”, diz Conceição Evaristo em Paris

Beatriz Seigner: Lula e Dilma ajudaram a mostrar outros sotaques do cinema no Brasil

Jornalista brasileiro Fernando Molica lança em Paris livro sobre racismo e violência policial

"O choro é talvez o gênero mais autenticamente brasileiro", diz especialista

Mulheres do Brasil em Paris cria comitê para apoiar brasileiras vítimas da violência na França

Descartar mandante do crime seria insulto, diz viúva de Marielle Franco

“Estamos revivendo a ditadura no Brasil”, diz documentarista de filme sobre rebelião contra colonização francesa em Madagascar

Primavera Literária de 2019 lança discussões sobre o Brasil e o futuro da literatura

“Muitas pessoas achavam que mulheres só eram capazes de pintar florzinhas ou eram as namoradas dos grafiteiros”, diz street artist Panmela Castro

Apresentador do Catfish Brasil, Ciro Sales diz ser consciente da responsabilidade de ter seguidores nas redes sociais

Associação Herança Brasileira ajuda desenvolvimento de crianças bilíngues em Paris

“Maconha pode ser auxílio e não algoz”, diz neurocirurgião à frente de portal sobre uso medicinal da cannabis no Brasil

“Postura do governo brasileiro sobre crise na Venezuela é a pior possível”, diz professor da UnB

"Qualquer um é melhor que Bolsonaro", diz José de Abreu, que se "autoproclamou" presidente do Brasil no Twitter

“Temos que colocar o ministro da Educação no eixo”, diz presidente da Ubes

“No Brasil, há uma tendência a encobrir escândalos sexuais”, diz membro do comitê que discute pedofilia na Igreja

"Ataques a povos indígenas é suicídio cultural”, diz geógrafo francês

Dependência brasileira ao minério de ferro é um dos disfuncionamentos que explicam catástrofe ambiental, diz especialista

Após sucesso na estreia, Grupo Sociedade Recreativa lança segundo álbum na França