rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
  • Primeira-ministra britânica, Theresa May, anuncia sua renúncia para 7 de junho
RFI CONVIDA
rss itunes

“Fomos influenciados pela França desde a infância”, diz autora de guias turísticos

Por Maria Emilia Alencar

Ex-bailarina, psicóloga e autora de vários livros, principalmente guias turísticos de cidades europeias, a mineira Lucia Helena Monteiro Machado está preparando, aos 80 anos, uma viagem pela Rússia.

Seu caprichado “Paris para brasileiros”, com muitas fotos, textos explicativos e dicas, está na segunda edição. “Eu não queria esse título, pois Paris é Paris, é uma capital do mundo, é para todos”, diz. Ela explica que as pessoas de sua geração foram influenciadas pela literatura francesa, pelo modo de vida e pela língua. “As pessoas buscam esse mundo que encontraram na literatura”, conta.

A autora acha fundamental que o turista comece a experiência parisiense pela região central, a Île de la Cité, onde fica a catedral de Notre-Dame, passando pelo Marais e aproveitando a paisagem pitoresca dos bairros como o 5° e o 6°.

Capa do livro "Paris para brasileiros", de Lucia Helena Monteiro Machado. RFI

“As pessoas querem conhecer a Torre Eiffel, o Louvre, o museu d’Orsay, mas tem muitos outros museus maravilhosos e menores, como o Marmottan e o Jacquemart-André”, sugere Lucia Helena. “Tem também parques belíssimos, como o Monceau ou o Buttes Chaumont”, acrescenta.

Importante também, diz a escritora, é usar palavras como “bonjour” (bom dia), “s’il vous plaît” (por favor) e “merci” (obrigada/o), obrigatórias no cotidiano do francês.

“A pessoa sabe como viajar se ela sabe porque viajar”, afirma a autora. Ela faz questão de citar ainda um poema de Cecília Meirelles que a inspira, trecho do livro “Crônicas de Viagem”:

“Porque viajar é ir mirando o caminho, vivendo-o em toda sua extensão e, se possível, em toda a sua profundidade, também. É entregar-se à emoção que cada pequena coisa contém ou suscita. É expor-se a todas as experiências e todos os riscos, não só de ordem física, - mas, sobretudo, de ordem espiritual. Viajar é uma outra forma de meditar."

 

 

Grupo “Trio in Uno” lança álbum “Ipê” em homenagem ao cerrado brasileiro

"Hungria mantém refugiados em centros de detenção arbitrária", diz ativista

Nazaré Pereira, pioneira do forró na França, revela um “outro Brasil”

"Está difícil ter orgulho de ser brasileiro", diz Martinho da Vila, antes de show em Paris 

"Bacurau" mostra o Brasil, "um país maravilhoso, mas também muito feio”, disse Kléber Mendonça em Cannes

Com álbum “+100”, Casuarina apresenta samba moderno em turnê pela Europa

Do burlesco à modernidade, livro retraça percurso revolucionário da atriz Helena Ignez, musa do 'cinema marginal' brasileiro

Do burlesco à modernidade, livro retraça percurso revolucionário da atriz Helena Ignez, musa do 'cinema marginal' brasileiro

Fotógrafo brasileiro expõe em Paris reflexões sobre memória e preservação

Tinta Bruta, o filme da 'bicha que resiste' estreia no circuito comercial na França

Exclusão do português em exame de entrada na universidade na França gera protestos

Entre arqueologia e performance, jovem artista brasileira Manoela Medeiros estreia individual em Paris

“Macron quis governar a França como uma startup”, diz especialista sobre dois anos do presidente no poder

“Legado de Da Vinci é universal” e disputa entre França e Itália é política diz professor da USP

Reforma da Previdência pode precarizar trabalhador com aumento da informalidade, diz economista Thomas Coutrot

“Rever o modo de funcionamento da educação no Brasil é muito preocupante”, diz Carlos Cury

Protagonismo indígena do Brasil nas artes plásticas é tema de exposição na França