rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
  • Tunísia : Boca de urna aponta vitória do professor Kais Saied
RFI CONVIDA
rss itunes

Em Paris, ativista Célia Xakriabá fala sobre resistência indígena

Por Patricia Moribe

Convidada pela Anistia Internacional e pela ONG Autres Brésils, a ativista Célia Xakriabá está em Paris participando de vários eventos e divulgando a causa indígena brasileira.

Representante da “Articulação dos Povos Indígenas do Brasil”, que abrange as cinco regiões do país, Célia fala sobre as consequências do pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro contra as comunidades indígenas no discurso de abertura da Assembleia Geral da ONU, no começo da semana. “Foi um ataque violento e isso só reforça a importância de trazer a nossa luta para além das fronteiras”, diz.

Campanha de boicote

Célia conta que teve encontros com parlamentares e senadores, a fim de preparar uma campanha de boicote a produtos vindos de área de territórios indígenas em conflito. “Vamos começar a campanha pela Itália, durante o Sínodo da Amazônia, dia 17 de outubro, e vamos percorrer dez países”.

A ativista indígena Célia Xakriabá RFI

“Minha estadia aqui é também para preparar os encontros, reivindicar uma reunião com o presidente Emmanuel Macron, para continuar o diálogo que ele começou com o cacique Raoni. Precisamos reforçar essa agenda e também responsabilizar o atual presidente por crimes de genocídio e ecocídio, com as queimadas na Amazônia, que precisam ser reconhecidos como crimes contra a humanidade”, diz.

"Somos o termômetro do mundo"

Célia também fala sobre a importância da demarcação dos territórios indígenas. “Somos o termômetro do mundo – se pararmos de respirar, a humanidade também para de respirar”, alerta. Ela denuncia o que chama de “política de extermínio capitalista” de Bolsonaro. “Isso não é um projeto para um país, mas de execução de vidas, um genocídio legislado”, declara.

Ao canonizar irmã Dulce, papa Francisco promove humanismo, diz biógrafo da religiosa brasileira

Brasil vendia imagem de país cordial, mas sempre foi autoritário, diz Lilia Schwarcz

"Descoberta mudou a física e a astronomia”, diz cientista brasileiro que pesquisou com novo Nobel

“Sucesso do cinema brasileiro não é acidente, foi plantado há vários anos”, diz Karim Ainouz

Da janela de um arranha-céu de Porto Alegre, Rodrigo John filma a “virada histórica” do Brasil de 2013 a 2018

“Desmonte da cultura é um verdadeiro pesadelo no Brasil” diz Julio Bressane, homenageado no Festival de Biarritz

“Surto de desmatamento na Amazônia se explica pela chegada do governo Bolsonaro”, diz cientista do INPA

Documentário sobre greve de caminhoneiros no Brasil é exibido em Paris

"Jacques Chirac vai ser lembrado como um bon vivant", diz escritor Gilles Lapouge

Violência no Brasil é fruto do aparato repressivo herdado da ditadura, diz filósofo Edson Teles

Festival 'Brésil en Mouvements' celebra 15 anos com 11 filmes inéditos e participação da família de Marielle Franco

Pesquisadores formam rede para divulgar acervos estrangeiros sobre cultura brasileira

"João Gilberto sintetizou o samba", diz Bernardo Lobo ao homenagear compositor em Paris

Em Paris, soprano brasileira Camila Titinger canta na ópera Don Giovanni

Artista plástico Oscar Oiwa expõe em Paris obras de três cidades ligadas pelas Olimpíadas

Revista Vesta discute os desafios das adoções que “não dão certo”

Série sobre índios da Amazônia rende prêmio a fotógrafa brasileira em Perpignan

Artista plástica radicada na França, Janice Melhem Santos exibe coletânea de obras