rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Meteorologia Clima Calor

Publicado em • Modificado em

2015 foi ano mais quente no planeta, diz agência americana

media
2015 foi ano mais quente no planeta, diz agência americana. DR

O ano de 2015 foi, de longe, o mais quente no planeta desde que começaram os registros de temperatura no final do século XIX, superando claramente o recorde de 2014, anunciou nesta quarta-feira (20) a Agência Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA) americana.


Para todo o ano de 2015, a temperatura média da terra e dos oceanos foi 0,9 °C acima da média do século XX, a mais alta já registrada desde 1880. O recorde anterior, estabelecido em 2014, foi superado em 0,16 °C. Dezembro também foi o mês mais quente já registrado em 136 anos.

Nos Estados Unidos, dezembro de 2015 foi o mês de dezembro mais quente, com uma temperatura média de 38,6 ° Fahrenheit (3,67°C), seis graus acima da média do século XX, afirmou a NOAA.

Recorde de temperatura global é quebrado pela quarta vez neste século

Ao longo dos 12 meses do ano de 2015, dez bateram os recordes de temperatura individuais. Essa é a maior margem para um recorde anual em comparação com a marca de referência anterior. É também a quarta vez que um recorde de temperatura global é quebrado desde o início deste século.

Desde 1997, o primeiro ano desde 1880 a ter um aumento recorde nos termômetros no planeta, 16 dos 18 anos que se seguiram foram mais quentes, aponta a NOAA.

Os recordes de calor foram observados em quase todo o mundo, inclusive na América Central, na metade norte da América do Sul, em partes do norte, sul e leste do continente europeu e no oeste da Ásia, bem como em porções significativas da Sibéria.

Várias regiões do mundo apresentaram aumentos de temperatura

Os termômetros também atingiram níveis sem precedentes em grandes áreas do leste e sul da África, no nordeste e na região equatorial do Pacífico, onde ocorre o fenômeno El Niño, no noroeste do Atlântico, bem como em todo o Oceano Índico e partes do Oceano Ártico.

A temperatura global média da superfície dos mares e oceanos foi de 0,74°C acima da média do século passado, batendo o recorde estabelecido em 2014 de 0,11°C.