rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Literatura francesa Goncourt Escritor

Publicado em • Modificado em

Aos 91 anos, morre o escritor francês Michel Tournier

media
Michel Tournier posa diante de sua biblioteca, em Choisel, em 2005. AFP/CATHERINE GUGELMANN

O escritor francês Michel Tournier, considerado um dos grandes nomes da segunda metade do século XX, autor, entre outros, de romances como "Sexta-feira ou a Vida Selvagem", morreu nesta segunda-feira (18), em Choisel (subúrbio de Paris), aos 91 anos, anunciaram seus familiares.


Traduzido em todo o mundo, Tournier foi apontado várias vezes como candidato ao Nobel, mas nunca recebeu o prêmio. Foi, ao contrário, o único agraciado com o Goncourt por decisão unânime do júri em 1970, pelo romance de sucesso "O Rei dos Álamos", adaptado para o cinema pelo alemão Volker Schlöndorf, em 1996.

Tournier era membro da Academia Goncourt desde 1972.

“Ele morreu às 19h (16h em Brasília), na companhia da família”, informou o afilhado Laurent Feliculis, que o escritor considerava como um filho adotivo. “Estávamos o tempo todo com ele, há três meses ele já não podia andar sozinhos”, acrescentou. “Há algum tempo ele já não queria mais lutar, era a velhice”, completou Feliculis.

A morte foi confirmada pelo prefeito de Choisel, uma comunidade de cerca de 550 habitantes a cerca de 50km a sudoeste de Paris.

Um vizinho, o advogado Jean Reinhart, contou que visitou Tournier na noite anterior de sua morte. “Infelizmente seu estado era grave e esperávamos que o sofrimento não durasse muito; ele nem saía mais de casa”. O advogado acrescentou que o escritor era uma pessoa conhecida na comunidade.