rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
RFI CONVIDA
rss itunes

“Ser brasileiro não é só escutar samba e ver futebol”, diz coreógrafo baseado na Suíça

Por Silvano Mendes

Fundada na Suíça em 1994 pelo brasileiro Guilherme Botelho, a companhia de dança contemporânea Alias se apresenta atualmente em Paris com a coreografia Sideways Rain. Criado em 2010, o espetáculo já deu a volta ao mundo, mas continua conquistando novas plateias.

Durante uma hora, 14 bailarinos transitam, da esquerda para a direita do palco. Eles andam, correm, rastejam, rolam no chão e quase não se tocam. Essa é a tônica do espetáculo, apresentado como um balé de partículas animadas, em aceleração. “Eu queria colocar um rio em cena. Um rio de pessoas”, comenta o Botelho, que já apresentou o espetáculo em locais tão diferentes quanto Áustria, Coreia do Sul, Beirute ou Jerusalém.

Ele começou sua carreira no Balé da Cidade de São Paulo, onde fez parte de sua formação. No entanto, em suas criações, ele evita o clichê do coreógrafo brasileiro atuando na Europa. “Ser brasileiro não é escutar samba e ver futebol. É colocar o sagrado e o profano juntos, dentro de si na sociedade. É ter um jogo de cintura psicológico.” Sideways Rain fica em cartaz até 10 de novembro no teatro Monfort, em Paris.
 

Viagens do surrealista francês Benjamin Péret pelo Brasil são tema de livro

Mario Bakuna fala sobre tocar clássicos russos com “pegada brasileira”

Startup carioca alia tecnologia de ponta e fornecedores franceses para criar produtos 100% recicláveis

Falhas do Estado explicam aumento de apoio à pena de morte no Brasil, diz pesquisador da HRW

"As pessoas bebem café gourmet em busca de status social", revela sociólogo brasileiro

"Nossa dívida pública é alimentada por mecanismos fraudulentos", alerta ONG da Dívida

Guilherme Pimentel: "O WhatsApp é uma ferramenta de denúncia da violência policial no Rio"

"Condenado, preso ou livre, Lula é fator mais relevante da eleição 2018”, diz cientista política

“Me sinto adotado pelos músicos brasileiros”, diz violinista francês Nicolas Krassik

"É urgente transformar o consumo", diz estilista brasileira vencedora de prêmio em Paris

“Lisboa é uma ‘cidade resort’”, afirma membro de associação turística

Sommelière ensina como economizar na hora de escolher vinhos para o Natal

"Trabalhar com cultura piorou muito desde o golpe", diz a coreógrafa Lia Rodrigues

"Número de suicídios de adolescentes cresce no Brasil", revela Marlene Iucksch

Livro "A Árvore Oca” nos faz refletir sobre as nossas buscas e escolhas