rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
Cultura
rss itunes

Curta mineiro "Vênus-Filó - A Fadinha Lésbica" intriga Berlinale

Por Leticia Constant

O diretor mineiro Sávio Leite foi para o Festival de Cinema de Berlim apresentar, na mostra Panorama, o curta de animação “Vênus-Filó - A Fadinha Lésbica”. O texto erótico, narrado fielmente, foi extraído da antologia poética “Bufólicas”, da grande escritora contemporânea paulista Hilda Hilst. A animação, cenário e direção de arte são de Denis Leroy.

A animação é o universo de Sávio, que já dirigiu dez filmes e participou de cerca de 300 festivais em 30 países. “Representar o Brasil, no festival de Berlim, é um orgulho imenso e com um filme de animação, mais ainda! Porque a animação do Brasil está crescendo, estamos no momento mais interessante de todos os tempos, está crescendo tanto em qualidade quanto em produção, os filmes estão sendo vistos, premiados, isso contribui e ajuda para o desenvolvimento do filme de animação no Brasil’, diz o diretor.

Como o texto da Fadinha Filó virou filme

A vontade de fazer o filme começou há nove anos, quando Sávio descobriu o universo de Hilda Hilst. Desde então, ele batalhou para ter os direitos do curta e poder fazer o filme.

Sem dúvida, o texto e as imagens são sustentados pela locução incrível da atriz Helena Ignez, que interpreta num tom justo e malicioso as peripécias eróticas da Fadinha Filó. O diretor achou que a locução tinha que ser feita por uma mulher, pois Vênus é feminina e a fada também é uma mulher.

E logo pensou em Helena Ignês, que considera uma das maiores atrizes brasileiras vivas, tendo trabalhado com monstros sagrados como Glauber, Julio Bressane, Rogerio Sganzerla: “Acho que ela acrescentou muito no filme, tão importante quanto os desenhos e os textos, é ter a voz dela, que se identificou muito com o texto da Hilda Hilst’, conta o diretor.

Gif erótico

As imagens do filme foram pensadas pelos gifs animados, que tiveram um boom no ano passado, no Brasil. O gif animado é uma animação baseada em várias fotos em sequência para fazer um movimento. "Pesquisamos gifs eróticos na Internet e usamos a rotoscopia, uma técnica de animação em que se desenha em cima de uma imagem real", conta o diretor.

Vivendo em Belo Horizonte, Sávio Leite fundou, há 15 anos, a MUMIA - Mostra Mundial Udigrudi de Animação. Ele também e é autor de dois livros sobre o género: ‘O cinema de animação em Minas Gerais” e ‘Maldita Animação Brasileira”.
 

Festival de fotos espalha 98 exposições por 32 cidades da Grande Paris

Festival "Les Femmes S’en Mêlent" valoriza produção musical feminina na França

The xx: novo cd I SEE YOU vai ser lançado no Lollapalloza, em São Paulo

Biblioteca Richelieu, em Paris, reabre mais moderna para atrair novo público

Mostra em Paris traz a navegação e o mundo árabe, de Simbad a Marco Polo

A irreverência do artista Ben agita o comportado Musée Maillol de Paris

PJ Harvey volta a Paris para turnê do polêmico “álbum-reportagem”