rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
RFI CONVIDA
rss itunes

Único longa brasileiro em Cannes, Gabriel e a Montanha conquista imprensa e crítica

Por Silvano Mendes

Ele morreu realizando um sonho – o de conhecer o mundo longe dos clichês e do turismo convencional. Essa é a história de Gabriel Buchmann, um carioca de 28 anos que decidiu dar a volta ao mundo, mas teve sua viagem interrompida por um grave acidente. O acidente virou filme e é uma das poucas produções brasileiras este ano no Festival de Cinema de Cannes.

Dirigido por Fellipe Barbosa, o filme “Gabriel e a Montanha” tem conquistado o público e a imprensa em Cannes, onde concorre na Semana da Crítica. O jornal Le Monde que chegou às bancas na tarde desta terça-feira (23), aliás, tece vários elogios à trama, na qual o cineasta conta os últimos dias de vida de seu amigo de infância.

“Foi uma história que tomou muito conta do nosso imaginário”, conta o diretor, em referência à morte do amigo, em 2009. “O impulso inicial foi desvendar um pouco das muitas perguntas não respondidas e muitos mistérios” lembra o cineasta, que ficou conhecido na França com o filme “Casa Grande”.

O personagem principal do filme, interpretado com maestria pelo ator João Pedro Zappa, estava prestes a terminar sua aventura, quando desapareceu. As autoridades levaram 19 dias para encontrar seu corpo no monte Mulanje, no sul do Maláui, onde havia morrido de hipotermia.

Para reconstituir a história, Barbosa consultou fotos, e-mails, e principalmente testemunhos de pessoas que encontraram Gabriel em seus últimos 70 dias de vida. Alguns deles interpretam seus próprios papéis no filme.

Além disso, o cineasta contou com a ajuda da família do amigo. A mãe e a irmã de Gabriel viram o filme pela primeira vez em Cannes. “Elas ficaram muito emocionadas depois da sessão. Sinto uma certa tranquilidade na mãe dele que eu não via antes. Acho que foi importante para ela essa catarse”.

O filme também conquistou os distribuidores em Cannes. Uma estreia já está prevista nos cinemas franceses no mês de agosto de 2017.

Ouça a entrevista completa clicando na foto acima ou assista o video abaixo.
 

Apesar de guerra, Brasil participa de Feira de Damasco, relata diplomata Bruno Razente

"Europa precisa abandonar discurso islamofóbico para conter atentados", diz analista

"Brasil precisa ser repensado em termos de meio ambiente", diz ambientalista

Igor Fuser: “Brasil e vizinhos latinos jogaram lenha na fogueira da crise na Venezuela”

"Prêmio em Locarno me dá ânimo para continuar":Sara Silveira, produtora

Entender o nazismo é importante para a juventude, diz autora e tradutora de livro sobre Hitler

Prevenção pode resolver consumo do "purple drank" na França, diz especialista

“Cultura brasileira seria mais pobre sem Rouanet”, diz ministro Sérgio Sá Leitão

Em 20 anos, nunca vi uma crise tão longa no mercado de arte brasileiro, diz galerista Maria Baró

"População trans ainda é muito estigmatizada", diz Inês Dourado, especialista em HIV

"Flip está ficando intimista de novo": Olivier de Corta, francês que vive em Paraty

Luiz Loures, da Unaids: “Jovens pensam que epidemia da Aids é coisa do passado”