rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
RFI CONVIDA
rss itunes

Artistas Carolina Ponte e Pedro Varela expõem "Tender Constructions" em Paris

Por Leticia Constant

Os artistas plásticos cariocas Carolina Ponte e Pedro Varela estão apresentando uma mostra em duo na Cité Internationale des Arts, em Paris, no quadro da Semana da América Latina e Caribe, que acontece atualmente na cidade. Veja abaixo o vídeo da entrevista.

 

“Tender Constructions” é o nome da exposição, definida como um diálogo poético. E essa "conversa" começou com a própria formação de Carolina e Pedro como artistas: "Nós nos conhecemos desde cedo, na universidade, e desde essa época a gente começou a trabalhar junto, mas nunca fazendo o mesmo corpo de trabalho", explica Pedro, observando que cada um tem a sua própria produção. "Mas como crescemos juntos como artistas, sempre tivermos essa troca, esse diálogo, desde a nossa formação até a busca por referências e pela construção de um imaginário, de um visual, foi sempre uma pesquisa que foi andando junta", ele diz.

A proposta do trabalho é ultrapassar a percepção do desenho puro. "Nós partimos do desenho como base. Nessa exposição estou mostrando mais obras em crochê, que para mim são como desenhos feitos com uma linha material, então, são desenhos", conta Carolina, que não faz esboço antes e tem a sensação de estar criando com a agulha e a linha" um desenho que invade o espaço".

Tender Constructions

Diálogo entre peça de crochê de Carolina Ponte e desenho de Pedro Varela

Nesta exposição, Carolina mostra quatro peças de crochê, uma cerâmica, que é sua pesquisa mais recente, e um desenho de pintura acrílica e nanquim. Pedro traz desenhos que partem de um meio mais tradicional, da caneta sobre o papel, mas também vai para um desenho do campo ampliado, através de colagens que saem do espaço bidimensional. "Um ponto de encontro para o nosso trabalho são as diferenças", diz Carolina, pensando na arquitetura e no ornamento, muito presentes nos dois.

"Os traços dos meus desenhos parecem filigranas, quase que linhas de crochês fazendo pontos, sobrepontos, tem essa estética emaranhada que está nos dois, esses ornamentos que estão desde a arquitetura que apresento até as florestas que faço, mas principalmente nos desenhos, nos crochês, nas cerâmicas da Carolina", Pedro reflete."Os desenhos, quando vão para o campo ampliado, permitem fazer esse crossover com as outras mídias", diz.

Esta residência na Cité Internationale des Arts, que recebe artistas do mundo inteiro por um período de tempo em que podem se dedicar a pesquisas, é a primeira que Carolina e Pedro fazem. "Estamos tendo contato com o mundo inteiro, artistas incríveis, estamos conhecendo muita coisa", ela conta.

O vernissage da mostra "Tender Constructions", em cartaz até 30 de junho, atraiu um grande público, curioso com o trabalho atípico e de grande beleza de Carolina Ponte e Pedro Varela.  

"Você não pode entender o Brasil sem entender a nossa violência", diz Patrícia Melo

“Toda tradução é uma traição”, diz tradutora dos clássicos de Perrault

Conheça Matthieu Doat, o “francês do samba”, que lança em Paris novo projeto musical entre França e Brasil

“O melhor urbanismo incentiva as relações sociais, criando uma vida de bairro”, diz Elizabeth de Portzamparc

Karim Aïnouz conta na Berlinale a vida de refugiados em aeroporto alemão

Aplicativo brasileiro de reciclagem que conecta catadores e população é premiado em Paris

“A emoção do rádio é impagável”, diz o narrador esportivo José Silvério

Carnaval revela essência da sociedade brasileira, diz antropólogo Roberto DaMatta

Internet ajudou a criar manifestações de revolta sem líderes, diz psicanalista Ana Costa

“Paul Bocuse adorava o Brasil,” diz chef de cozinha Laurent Suaudeau

“Quem precisa ser pacificada no Rio é a própria polícia”, afirma especialista em favelas

Opinião: Analistas e imprensa europeia têm visão “deformada” do “mito Lula”

“Brasil atual lembra momentos sombrios da história do país”, diz escritor Godofredo de Oliveira Neto

“Incompetência intercultural dificulta relações franco-brasileiras”, alerta linguista francês