rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
RFI CONVIDA
rss itunes

"Paris é uma cidade que me inspira": Raul Mascarenhas, saxofonista

Por Leticia Constant

A França é uma inspiração para o saxofonista e compositor brasileiro Raul Mascarenhas, 64 anos, radicado no país desde 1998. Na entrevista a seguir, ele conta como nasceu essa paixão.

“Minha relação com a França começou quando eu tinha 19 anos, vim trabalhar, foram dois anos, mas sempre fiquei com a França na cabeça. Voltei para o Brasil por causa de planos pessoais, mas retornei umas 50 vezes, acompanhando artistas como Gilberto Gil e outros. Em 1998, vim para ficar”, conta o músico, que mora em Montreuil, subúrbio próximo de Paris.

"Johnny Alf foi um presente"

Mascarenhas conta que trabalhar com Johnny Alf foi fundamental em sua carreira. “Foi um dos maiores presentes da minha vida – um grande compositor, uma pessoa adorável, um príncipe, que me ensinou muitas coisas e que gostava da noite. Tem músico que não gosta disso, mas a gente tocava no Rio, todas as noites, durante quase dois anos, com uma folga por semana. Tenho muitas saudades desse tempo”, diz o saxofonista.

Na França, Mascarenhas trabalha em diferentes frentes. Toca muito em clubes tradicionais de jazz, como o mítico Duc des Lombards, em Paris. Desde que chegou no país, ele é parte de um trio, o Bossa Brasil, que também tem Paulo Guima e Alina Papa na formação. “Moramos em cidades diferentes, mas a gente se reúne e toca regularmente em Mônaco, St. Tropez e outras cidades”, diz.

"Sax DJ"

O músico fala com entusiasmo de uma outra atividade que vem exercendo ultimamente, a de “sax DJ”, ou seja, tocar jazz e combinar com outros sons. “Se um cliente gostar de ‘La Vie em Rose’, por exemplo, eu faço um solo e logo encaixo uma house music”, explica.

Quanto ao Raul compositor, ele conta que compõe institivamente. “Sou autodidata em tudo, tive aulas esporádicas, mas não segui nenhuma educação formal. No Brasil, quando eu tinha carro, compunha dirigindo. Foram quatro discos solos e outras em parceria. Vou confessar, nunca procurei por isso, sempre gostei de tocar com outros, sou meio preguiçoso, mas os álbuns aconteceram”, revela o artista.

Para saber mais sobre o trabalho de Raul Mascarenhas, clique no vídeo abaixo:

Sabores do Brasil recebe “30% de brasileiros saudosos e 70% de franceses curiosos” em Paris

Inimigo no fascismo brasileiro é o pobre, diz pesquisadora do voto em Bolsonaro

Cantor Renato Fagundes traz a Paris tradição e modernidade da cultura gaúcha

Da extrema-direita à esquerda: populismo tem faces distintas na Europa e na América Latina, diz especialista

“Lula adiou troca e prejudicou campanha de Haddad”, diz analista David Fleischer

"Bolsa Família é grande aliado para quem deseja fazer ajuste fiscal no Brasil", afirma Marcelo Neri

Novo livro de Jean-Paul Delfino traz personagem imortal que viveu no Brasil

“Ataque corrobora ânimo de briga manifestado por Bolsonaro”, diz cientista político da UFMG

Em Perpignan, a fotógrafa brasileira Alice Martins expõe imagens da guerra na Síria

“Atlas do Agronegócio revela a complexa cadeia do setor agroindustrial”, diz coordenadora

"Assegurar preservação do patrimônio é responsabilidade da sociedade", diz presidente do Ibram sobre incêndio no Museu Nacional

“Quero nossa democracia de volta” pede cineasta brasileiro Fellipe Barbosa em Veneza

“Mulheres brasileiras sempre foram vistas como patrimônio do homem”, diz diretora-presidente da ONG Artemis

“Mulheres negras e indígenas representam o feminismo de resistência brasileiro”, afirmam pesquisadoras

Apesar da crise, brasileiros participam de Encontro Mundial das Famílias em Dublin

Instrumentalização política dos migrantes alimentou xenofobia em Roraima, diz professor da UFRR

"Tenho uma parte da história do Brasil nos meus arquivos", conta a fotógrafa Rosa Gauditano

Após turnê internacional, cantora Flávia Coelho volta ao estúdio em Paris para gravar 4° álbum