rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
RFI CONVIDA
rss itunes

"Paris é uma cidade que me inspira": Raul Mascarenhas, saxofonista

Por Leticia Constant

A França é uma inspiração para o saxofonista e compositor brasileiro Raul Mascarenhas, 64 anos, radicado no país desde 1998. Na entrevista a seguir, ele conta como nasceu essa paixão.

“Minha relação com a França começou quando eu tinha 19 anos, vim trabalhar, foram dois anos, mas sempre fiquei com a França na cabeça. Voltei para o Brasil por causa de planos pessoais, mas retornei umas 50 vezes, acompanhando artistas como Gilberto Gil e outros. Em 1998, vim para ficar”, conta o músico, que mora em Montreuil, subúrbio próximo de Paris.

"Johnny Alf foi um presente"

Mascarenhas conta que trabalhar com Johnny Alf foi fundamental em sua carreira. “Foi um dos maiores presentes da minha vida – um grande compositor, uma pessoa adorável, um príncipe, que me ensinou muitas coisas e que gostava da noite. Tem músico que não gosta disso, mas a gente tocava no Rio, todas as noites, durante quase dois anos, com uma folga por semana. Tenho muitas saudades desse tempo”, diz o saxofonista.

Na França, Mascarenhas trabalha em diferentes frentes. Toca muito em clubes tradicionais de jazz, como o mítico Duc des Lombards, em Paris. Desde que chegou no país, ele é parte de um trio, o Bossa Brasil, que também tem Paulo Guima e Alina Papa na formação. “Moramos em cidades diferentes, mas a gente se reúne e toca regularmente em Mônaco, St. Tropez e outras cidades”, diz.

"Sax DJ"

O músico fala com entusiasmo de uma outra atividade que vem exercendo ultimamente, a de “sax DJ”, ou seja, tocar jazz e combinar com outros sons. “Se um cliente gostar de ‘La Vie em Rose’, por exemplo, eu faço um solo e logo encaixo uma house music”, explica.

Quanto ao Raul compositor, ele conta que compõe institivamente. “Sou autodidata em tudo, tive aulas esporádicas, mas não segui nenhuma educação formal. No Brasil, quando eu tinha carro, compunha dirigindo. Foram quatro discos solos e outras em parceria. Vou confessar, nunca procurei por isso, sempre gostei de tocar com outros, sou meio preguiçoso, mas os álbuns aconteceram”, revela o artista.

Para saber mais sobre o trabalho de Raul Mascarenhas, clique no vídeo abaixo:

Artista plástica brasileira exibe em Paris obras inspiradas em arquitetos modernistas

Marcela Levi e Lucía Russo: Crise no Brasil está esgotando a criação na dança

Pesquisador brasileiro comemora consolidação do futebol em meio acadêmico

Tatiana Leskova, testemunha viva da história do balé, é homenageada em Paris

Em Annecy, diretor de 'A Era do Gelo' revela desejo de criar séries de animação com parceiros no Brasil

“Temos que lutar para que não haja adiamento das eleições no Brasil”, diz Celso Amorim

Ministro da Cultura Sérgio Sá Leitão destaca "crescimento chinês” do audiovisual brasileiro

“Nossa música não está mais conectada com o povo”, diz compositor André Mehmari

Jornalista lança livro em Paris sobre José Ibrahim, um dos maiores nomes do sindicalismo brasileiro

“Roland Garros é a alma do tênis brasileiro atualmente”, diz Guga ao ser nomeado embaixador do torneio

Modelo de integração é de "indiferença às diferenças": romance de escritora franco-brasileira discute lugar da mulher mestiça entre Brasil e França

Mestre Reginaldo Maia resgata valores ancestrais da capoeira de Angola em Paris

“As eleições no Brasil já estão comprometidas”, diz presidente do PCO

"Moradia para todos é uma guerra política", diz urbanista João Whitaker em Paris

"Em tempos de email, só as cartas conseguem produzir uma eternidade nas pessoas", diz escritor Rodrigo Dias

Dupla Dinho Nogueira e Zé Barbeiro traz shows e cursos de choro para Europa