rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
RFI CONVIDA
rss itunes

Entre Brasil e França, "Ocupação Agora" discute crise brasileira na dança contemporânea

Por Silvano Mendes

De junho a novembro de 2017, o teatro da Aliança Francesa da Tijuca, no Rio de Janeiro, recebe o projeto “Ocupação Agora”, uma espécie de ponte entre a França e o Brasil no mundo da dança contemporânea. Para falar sobre o assunto, RFI Convida Astrid Takche de Toledo, bailarina e produtora cultural radicada em Paris, uma das idealizadoras do projeto.

O projeto "Ocupação Agora" consiste num espaço propício para encontros, trocas e conversas entre artistas brasileiros e internacionais sobre a questão política que estamos vivendo no Brasil e no estado do Rio de Janeiro atualmente", explica a artista.

“O projeto nasceu do desejo de poder criar um espaço de encontro, de existência e de troca. O Rio de Janeiro está passando por uma crise muito grave nos seus equipamentos culturais e em suas políticas culturais e, por necessidade, decidimos nos unir”, completa Astrid, que representa artistas franceses e internacionais no Brasil, como Fabrice Ramalingom, da companhia R.a.M.a.

Encontro com a Aliança Francesa

“O encontro com a Aliança Francesa foi fundamental. Numa conversa, quase um desabafo, com a direção-geral da Aliança Francesa do Rio de Janeiro, a gente expôs essa falta de perspectiva por causa desse monte de problemas ligados à crise do Estado e da Prefeitura do Rio e eles cederam graciosamente o teatro da Tijuca para criarmos este espaço de encontro e de troca, conta a produtora cultural.

“A partir do momento que eles cederam essa possibilidade, a gente sentiu que um movimento em torno dessa ideia e dessa possibilidade começou a ser fomentada. Realmente, foi uma abertura que deu um sopro, por menor que seja, pra esse momento de crise que a gente está vivendo", afirma Astrid.

“O projeto ainda não tem financiamento, mas contamos com o apoio [além da Aliança Francesa] da Universidade de Teatro do Rio de Janeiro, a Unirio, que cede espaços para oficinas”, explica Astrid Takche de Toledo. No mês de setembro vamos acolher o coletivo da Ivana Menna Barreto, que passava justamente por dificuldades de espaço. A companhia apresentará, no fim do mês, na Aliança Francesa do bairro de Botafogo, uma etapa do novo trabalho, já acontecendo dentro desta nova perspectiva de ocupação”, afirmou a artista.

*Para ouvir a entrevista com Astrid Takche de Toledo na íntegra, clique na foto acima.

"Estamos posicionando o design de mobiliário brasileiro no circuito internacional"

Temer deve ficar até 2018 porque “ninguém quer esse abacaxi”, diz economista

Escritora baiana radicada na Alemanha: “Sou discriminada em meu próprio país”

Reforma trabalhista de Macron é correta, mas impacto é incerto, diz economista Cristina Terra

“Privatizações aumentam confiança na economia brasileira”, diz especialista

Lei Di Dai e a maconha: “Mesmo que as pessoas fumem, elas ainda não assumem”

"Mais desmatamento", diz diretor do WWF Brasil, sobre decreto que extingue reserva

"Clima na Coreia do Norte é de relativa normalidade", diz diplomata brasileiro Cleiton Schenkel

Apesar de guerra, Brasil participa de Feira de Damasco, relata diplomata Bruno Razente