rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
RFI CONVIDA
rss itunes

Entre Brasil e França, "Ocupação Agora" discute crise brasileira na dança contemporânea

Por Silvano Mendes

De junho a novembro de 2017, o teatro da Aliança Francesa da Tijuca, no Rio de Janeiro, recebe o projeto “Ocupação Agora”, uma espécie de ponte entre a França e o Brasil no mundo da dança contemporânea. Para falar sobre o assunto, RFI Convida Astrid Takche de Toledo, bailarina e produtora cultural radicada em Paris, uma das idealizadoras do projeto.

O projeto "Ocupação Agora" consiste num espaço propício para encontros, trocas e conversas entre artistas brasileiros e internacionais sobre a questão política que estamos vivendo no Brasil e no estado do Rio de Janeiro atualmente", explica a artista.

“O projeto nasceu do desejo de poder criar um espaço de encontro, de existência e de troca. O Rio de Janeiro está passando por uma crise muito grave nos seus equipamentos culturais e em suas políticas culturais e, por necessidade, decidimos nos unir”, completa Astrid, que representa artistas franceses e internacionais no Brasil, como Fabrice Ramalingom, da companhia R.a.M.a.

Encontro com a Aliança Francesa

“O encontro com a Aliança Francesa foi fundamental. Numa conversa, quase um desabafo, com a direção-geral da Aliança Francesa do Rio de Janeiro, a gente expôs essa falta de perspectiva por causa desse monte de problemas ligados à crise do Estado e da Prefeitura do Rio e eles cederam graciosamente o teatro da Tijuca para criarmos este espaço de encontro e de troca, conta a produtora cultural.

“A partir do momento que eles cederam essa possibilidade, a gente sentiu que um movimento em torno dessa ideia e dessa possibilidade começou a ser fomentada. Realmente, foi uma abertura que deu um sopro, por menor que seja, pra esse momento de crise que a gente está vivendo", afirma Astrid.

“O projeto ainda não tem financiamento, mas contamos com o apoio [além da Aliança Francesa] da Universidade de Teatro do Rio de Janeiro, a Unirio, que cede espaços para oficinas”, explica Astrid Takche de Toledo. No mês de setembro vamos acolher o coletivo da Ivana Menna Barreto, que passava justamente por dificuldades de espaço. A companhia apresentará, no fim do mês, na Aliança Francesa do bairro de Botafogo, uma etapa do novo trabalho, já acontecendo dentro desta nova perspectiva de ocupação”, afirmou a artista.

*Para ouvir a entrevista com Astrid Takche de Toledo na íntegra, clique na foto acima.

“O melhor urbanismo incentiva as relações sociais, criando uma vida de bairro”, diz Elizabeth de Portzamparc

Karim Aïnouz conta na Berlinale a vida de refugiados em aeroporto alemão

Aplicativo brasileiro de reciclagem que conecta catadores e população é premiado em Paris

“A emoção do rádio é impagável”, diz o narrador esportivo José Silvério

Carnaval revela essência da sociedade brasileira, diz antropólogo Roberto DaMatta

Internet ajudou a criar manifestações de revolta sem líderes, diz psicanalista Ana Costa

“Paul Bocuse adorava o Brasil,” diz chef de cozinha Laurent Suaudeau

“Quem precisa ser pacificada no Rio é a própria polícia”, afirma especialista em favelas

Opinião: Analistas e imprensa europeia têm visão “deformada” do “mito Lula”

“Brasil atual lembra momentos sombrios da história do país”, diz escritor Godofredo de Oliveira Neto

“Incompetência intercultural dificulta relações franco-brasileiras”, alerta linguista francês

Paulo Sérgio Pinheiro critica desprezo de diversos países da ONU com a população síria

“O processo de judicialização do Brasil fez duas vítimas, Lula e Dilma”, diz Luiz Felipe de Alencastro