rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
  • EUA/Cuba : Washington pede ao novo presidente cubano o fim da "repressão”
  • União Europeia proíbe importação de carne de 20 frigoríficos brasileiros
RFI CONVIDA
rss itunes

Entre Brasil e França, "Ocupação Agora" discute crise brasileira na dança contemporânea

Por Silvano Mendes

De junho a novembro de 2017, o teatro da Aliança Francesa da Tijuca, no Rio de Janeiro, recebe o projeto “Ocupação Agora”, uma espécie de ponte entre a França e o Brasil no mundo da dança contemporânea. Para falar sobre o assunto, RFI Convida Astrid Takche de Toledo, bailarina e produtora cultural radicada em Paris, uma das idealizadoras do projeto.

O projeto "Ocupação Agora" consiste num espaço propício para encontros, trocas e conversas entre artistas brasileiros e internacionais sobre a questão política que estamos vivendo no Brasil e no estado do Rio de Janeiro atualmente", explica a artista.

“O projeto nasceu do desejo de poder criar um espaço de encontro, de existência e de troca. O Rio de Janeiro está passando por uma crise muito grave nos seus equipamentos culturais e em suas políticas culturais e, por necessidade, decidimos nos unir”, completa Astrid, que representa artistas franceses e internacionais no Brasil, como Fabrice Ramalingom, da companhia R.a.M.a.

Encontro com a Aliança Francesa

“O encontro com a Aliança Francesa foi fundamental. Numa conversa, quase um desabafo, com a direção-geral da Aliança Francesa do Rio de Janeiro, a gente expôs essa falta de perspectiva por causa desse monte de problemas ligados à crise do Estado e da Prefeitura do Rio e eles cederam graciosamente o teatro da Tijuca para criarmos este espaço de encontro e de troca, conta a produtora cultural.

“A partir do momento que eles cederam essa possibilidade, a gente sentiu que um movimento em torno dessa ideia e dessa possibilidade começou a ser fomentada. Realmente, foi uma abertura que deu um sopro, por menor que seja, pra esse momento de crise que a gente está vivendo", afirma Astrid.

“O projeto ainda não tem financiamento, mas contamos com o apoio [além da Aliança Francesa] da Universidade de Teatro do Rio de Janeiro, a Unirio, que cede espaços para oficinas”, explica Astrid Takche de Toledo. No mês de setembro vamos acolher o coletivo da Ivana Menna Barreto, que passava justamente por dificuldades de espaço. A companhia apresentará, no fim do mês, na Aliança Francesa do bairro de Botafogo, uma etapa do novo trabalho, já acontecendo dentro desta nova perspectiva de ocupação”, afirmou a artista.

*Para ouvir a entrevista com Astrid Takche de Toledo na íntegra, clique na foto acima.

"Quem ganha mais, deveria pagar mais imposto no Brasil", diz especialista da USP

“Nossa luta não é só pelo Lula, é pela democracia”, diz Tarso Genro

Após ser acusado de pedofilia no Brasil, Wagner Schwartz apresenta “La Bête” em Paris

Ator brasileiro radicado na França cria espetáculo com poesia de Pasolini

Bárbara Paz quer lançar documentário sobre Babenco no Festival de Cannes

“Derrota de Lula no STF cria um vácuo político”, diz analista da SciencesPo

Filme sobre comunidade judaica no Brasil é destaque em festival de Paris

"Olhar francês sobre produção audiovisual brasileira mudou em 20 anos", diz diretora do Festival de Cinema de Paris

"Movimentos progressistas brasileiros subestimaram fenômeno evangélico", diz jornalista francesa

"Não podemos permitir que as pessoas deixem de ter acesso à faculdade", alerta empresário do setor de ensino

"Brasil tem política de asilo para refugiados mais progressista do continente", diz pesquisadora

"Missões religiosas mais atrapalham do que ajudam índios", diz Nara Baré