rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Coreia do Norte Coreia do Sul Donald Trump Kim Jong-Un Tensão

Publicado em • Modificado em

Coreia do Norte reabre linha telefônica com sul-coreanos

media
O líder norte-coreano Kim Jong Un REUTERS

Pyongyang anunciou nesta quarta-feira (3) a reabertura da linha telefônica vermelha com a Coreia do Sul para discutir a participação norte-coreana nas Olimpíadas de Inverno, que acontecem entre 9 e 25 de fevereiro.


O governo norte-coreano reestabeleu o canal de comunicação, cortado há dois anos, em Panmunjon, vilarejo situado na fronteira entre os dois países, onde foi assinado o cessar-fogo na guerra entre as duas Coreias, entre 1950 e 1953. O gesto é uma resposta positiva à abertura de diálogo proposta pelos sul-coreanos. A  primeira ligação aconteceu nesta quarta-feira, por volta das 6h30 da manhã, e durou 20 minutos, segundo responsáveis sul-coreanos.

Em seu pronunciamento televisivo no Ano Novo, o líder norte-coreano, Kim Jong-Un, declarou que estava disposto a lançar discussões bilaterais com Seul e que a Coreia do Norte poderia participar dos Jogos Olímpicos de Inverno em Pyeongchang. Dois atletas norte-coreanos estão classificados.

A Coreia do Sul, favorável à retomada do diálogo, propôs uma reunião no dia 9 de janeiro em Panmunjon para discutir, além dos detalhes da competição, “outros assuntos de interesse mútuo para melhorar as relações intercoreanas”.

“Meu botão é maior do que o seu”

Em seu discurso de Ano Novo, Kim Jong Un também aproveitou para lembrar que a Coreia do Norte se transformou em uma potência nuclear, e que tinha o botão que acionava as armas em seu escritório ao alcance de sua mão, em mais uma provocação contra os Estados Unidos. A tensão entre os dois países cresce a cada dia por conta do programa nuclear e balístico de Pyongyang.

Hoje o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, respondeu à provocação no Twitter e disse que seu botão nuclear é maior e mais poderoso que o dispositivo que o presidente da Coreia do Norte, Kim Jong-Un, afirma ter.

"O líder norte-coreano Kim Jong-Un disse que tem 'o botão nuclear sempre em seu escritório'. Alguém deste regime deve informá-lo que eu também tenho um botão nuclear, maior e mais poderoso que o dele, e que o meu botão funciona", tuitou Trump.

Os Estados Unidos "não levarão a sério qualquer reunião (entre Seul e Pyongyang) que não preveja a total proibição de armas nucleares na Coreia do Norte", declarou a embaixadora de Washington na ONU, Nikki Haley.