rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
RFI CONVIDA
rss itunes

Maria Thereza Alves exibe obras na França para mostrar “complexidade do Mediterrâneo”

Por Elcio Ramalho

A exposição "The Middle of Earth", aberta no dia 2 de março no Instituto de Arte Contemporânea de Villerbaunne-Rhône-Alpes, no sudeste da França, traz a visão da artista plástica brasileira Maria Thereza Alves sobre o mar Mediterrâneo, um espaço rico em histórias e lendas.  

“Quando a Terra era composta por apenas dois continentes, o mar Mediterrâneo ainda existia como mar e permaneceu todo o tempo com este estado físico. Antes era chamado de Têthys, uma personagem mítica, filha de Urano, o Céu, e Gaia, a Terra”, explica.  “É muito interessante estudar a história dessa parte do mundo que envolve a Europa, o Oriente Médio e a África”, acrescenta.

A exposição é a sequência do projeto “Seeds of changes” (Sementes da mudança), iniciado pela artista em 1999 em Marselha, sul da França, e ao mesmo tempo um diálogo com o trabalho de Jimmie Durham, autor do projeto Eurasien.

Os dois artistas buscaram inspiração nas histórias, vegetação e fauna da região para conceber um trabalho que ganhou contornos sobretudo poéticos.

Maria Thereza Alves explica ter planeajdo com o parceiro a exposição como um poema dividido em estrofes. “Optamos por um poema trágico devido à situação contemporânea do Mediterrâneo”, argumenta.

No diálogo entre os trabalhos dos dois artistas, eles usaram objetos artísticos arqueológicos originários de diferentes museus franceses, como pinturas, escrituras, e trabalhos feito em vidro, sílica, além de árvores, plantas e ferro. Para a exposição, Maria Thereza preparou obras inéditas com cerâmica, vidro e bronze, para retratar sua concepção do universo mediterrâneo.

“Não quisemos retratar guerras da época, mas os primeiros assentamentos e tentativas da humanidade de fazer coisas, como trabalhar com vidro e pedras. Queríamos mostra a parte da humanidade que tenta falar uma com a outra e não a que pretende destruir a outra”, explica a artista paulista, que divide seu tempo entre Nápoles e Berlim.

Pesquisadores formam rede para divulgar acervos estrangeiros sobre cultura brasileira

"João Gilberto sintetizou o samba", diz Bernardo Lobo ao homenagear compositor em Paris

Em Paris, soprano brasileira Camila Titinger canta na ópera Don Giovanni

Artista plástico Oscar Oiwa expõe em Paris obras de três cidades ligadas pelas Olimpíadas

Revista Vesta discute os desafios das adoções que “não dão certo”

Série sobre índios da Amazônia rende prêmio a fotógrafa brasileira em Perpignan

Artista plástica radicada na França, Janice Melhem Santos exibe coletânea de obras

“Democracia brasileira está sendo golpeada por dentro”, diz, em Genebra, representante da OAB

"O maior problema da Amazônia é a impunidade”, diz fotógrafo italiano premiado por trabalho na região

Empresárias brasileiras visitam Paris para se “reconectarem com seu lado feminino”

Documentário da franco-brasileira Véronique Ballot revisita primeiro encontro entre índios e brancos no Brasil

Miriam Grossi: Cortes de bolsas da Capes podem levar pesquisadores a deixar o Brasil

“O Brasil sempre vai estar presente no meu jeito de fazer música”, diz cantora de jazz Agathe Iracema

Para grupo Brasileiras de Paris, misoginia de Bolsonaro não começou com Brigitte Macron, mas com Dilma

Sem mudança ambiental “radical”, perspectiva é “muito pessimista” para o agronegócio do Brasil

Afastamento de França e Brasil vem desde o impeachment, lembra cientista político

Banda Natiruts lota casa de shows em Paris com 'I love', "ampliando raízes" do reggae