rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
RFI CONVIDA
rss itunes

Filme sobre Rio antes dos Jogos mostra resistência de comunidade

Por Patricia Moribe

“Mormaço” é um dos filmes brasileiros em competição de longa-metragem no Cinélatino, que acontece em Toulouse, no sudoeste da França. O filme é dirigido por Marina Meliande e tem como atriz principal, Marina Provenzano, ambas carioca.

O longa fala sobre a resistência de uma comunidade ameaçada de remoção na preparação dos Jogos Olímpicos de 2016. “A Vila Autódromo existe de verdade e fica ao lado do antigo circuito de Jacarepaguá, que viria a ser a Vila Olímpica. Mas a comunidade, que tem direito da terra, não estava nos planos originais de remoção, mas a prefeitura queria aproveitar para maquiar a área, construir um parque”, conta Marina Meliande.

Marina Provenzano faz Ana, promotora pública empenhada na defesa dos moradores da área. “Já na fase de testes e depois sabendo um pouco mais, fiquei muito encantada com o roteiro. E logo comecei a visitar a comunidade junto com a equipe. Como todo mundo envolvido no projeto, todos estavam se sentindo sem lugar na cidade, claro que de formas diferentes”, diz a atriz.

O filme parece um triste prenúncio dos tempos sombrios que vive a cidade hoje. “O filme fala bastante do início de um processo, o Estado entrou em falência logo após a olimpíada”, relata a diretora. “Muitos investimentos para esses grandes eventos, sejam os jogos, seja a Copa, para construir a imagem de uma cidade bem sucedida, ‘commodity’”, continua. “E o caso Marielle é emblemático sobre como a gente está se sentindo ameaçada quando se fala em questões de direitos humanos”, completa Meliande.

Marina Provenzano, que agora mora em Amsterdã, na Holanda, conta que há um interesse a respeito da situação no Brasil, pois é uma situação vista como muito abstrata. “Estamos no centro da produção de informações, há questões vindo do mundo todo, tem a Síria, por exemplo. Você pensa que a questão do seu país é a maior do mundo, mas cruza outras pessoas vindas de lugares pegando fogo também.

 

Incêndios e barricadas substituíram greves como forma de protesto na França, diz especialista

Representante dos delegados da Polícia Federal diz ser contra banalização das armas no Brasil

Lia Rodrigues volta à Paris com “Fúria”, coreografia com moradores da favela da Maré

Militares nomeados por Bolsonaro são mais moderados do que ministros, diz Leonardo Sakamoto

“Comunidade internacional espera responsabilidade ambiental do Brasil”, diz especialista

“Muita gente procurava uma confeitaria menos doce”, diz chef francês radicado em Brasília

Paris recebe Bazar de Natal com artesanato de mulheres de favelas cariocas

Fotógrafo brasileiro lembra 30 anos da morte de Chico Mendes com exposição em Paris

Músicos Francis e Olivia Hime homenageiam Vinicius de Moraes na França

“Ser estrangeiro me fez escritor”, diz Natan Barreto, que lança livro de poesias em Paris

“Discurso de Bolsonaro legitima ‘direito de matar’”, afirma professora da Universidade de Brasília

Ex-ambulante brasileiro fala para 400 estudantes na Europa: “Seja parte da solução, não do problema”

“Romances em quadrinhos estão em momento especial”, diz ilustradora Luli Penna

“Sociedade civil é quem vai mudar o Brasil”, diz empresária Luiza Trajano em Paris

“É preciso regulação para que investigações sobre fake news não demorem anos”, diz especialista

"O problema do brasileiro é se conformar que Bolsonaro está eleito", diz Delfim Netto

Fotógrafa francesa Charlotte Dafol expõe em Paris imagens de ocupações brasileiras