rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
RFI CONVIDA
rss itunes

Filme sobre Rio antes dos Jogos mostra resistência de comunidade

Por Patricia Moribe

“Mormaço” é um dos filmes brasileiros em competição de longa-metragem no Cinélatino, que acontece em Toulouse, no sudoeste da França. O filme é dirigido por Marina Meliande e tem como atriz principal, Marina Provenzano, ambas carioca.

O longa fala sobre a resistência de uma comunidade ameaçada de remoção na preparação dos Jogos Olímpicos de 2016. “A Vila Autódromo existe de verdade e fica ao lado do antigo circuito de Jacarepaguá, que viria a ser a Vila Olímpica. Mas a comunidade, que tem direito da terra, não estava nos planos originais de remoção, mas a prefeitura queria aproveitar para maquiar a área, construir um parque”, conta Marina Meliande.

Marina Provenzano faz Ana, promotora pública empenhada na defesa dos moradores da área. “Já na fase de testes e depois sabendo um pouco mais, fiquei muito encantada com o roteiro. E logo comecei a visitar a comunidade junto com a equipe. Como todo mundo envolvido no projeto, todos estavam se sentindo sem lugar na cidade, claro que de formas diferentes”, diz a atriz.

O filme parece um triste prenúncio dos tempos sombrios que vive a cidade hoje. “O filme fala bastante do início de um processo, o Estado entrou em falência logo após a olimpíada”, relata a diretora. “Muitos investimentos para esses grandes eventos, sejam os jogos, seja a Copa, para construir a imagem de uma cidade bem sucedida, ‘commodity’”, continua. “E o caso Marielle é emblemático sobre como a gente está se sentindo ameaçada quando se fala em questões de direitos humanos”, completa Meliande.

Marina Provenzano, que agora mora em Amsterdã, na Holanda, conta que há um interesse a respeito da situação no Brasil, pois é uma situação vista como muito abstrata. “Estamos no centro da produção de informações, há questões vindo do mundo todo, tem a Síria, por exemplo. Você pensa que a questão do seu país é a maior do mundo, mas cruza outras pessoas vindas de lugares pegando fogo também.

 

Sabores do Brasil recebe “30% de brasileiros saudosos e 70% de franceses curiosos” em Paris

Cantor Renato Fagundes traz a Paris tradição e modernidade da cultura gaúcha

Inimigo no fascismo brasileiro é o pobre, diz pesquisadora do voto em Bolsonaro

Da extrema-direita à esquerda: populismo tem faces distintas na Europa e na América Latina, diz especialista

“Lula adiou troca e prejudicou campanha de Haddad”, diz analista David Fleischer

"Bolsa Família é grande aliado para quem deseja fazer ajuste fiscal no Brasil", afirma Marcelo Neri

Novo livro de Jean-Paul Delfino traz personagem imortal que viveu no Brasil

“Ataque corrobora ânimo de briga manifestado por Bolsonaro”, diz cientista político da UFMG

Em Perpignan, a fotógrafa brasileira Alice Martins expõe imagens da guerra na Síria

“Atlas do Agronegócio revela a complexa cadeia do setor agroindustrial”, diz coordenadora

"Assegurar preservação do patrimônio é responsabilidade da sociedade", diz presidente do Ibram sobre incêndio no Museu Nacional

“Quero nossa democracia de volta” pede cineasta brasileiro Fellipe Barbosa em Veneza

“Mulheres brasileiras sempre foram vistas como patrimônio do homem”, diz diretora-presidente da ONG Artemis

“Mulheres negras e indígenas representam o feminismo de resistência brasileiro”, afirmam pesquisadoras

Apesar da crise, brasileiros participam de Encontro Mundial das Famílias em Dublin

Instrumentalização política dos migrantes alimentou xenofobia em Roraima, diz professor da UFRR

"Tenho uma parte da história do Brasil nos meus arquivos", conta a fotógrafa Rosa Gauditano

Após turnê internacional, cantora Flávia Coelho volta ao estúdio em Paris para gravar 4° álbum