rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
RFI CONVIDA
rss itunes

Festival Dança em Trânsito traz artistas brasileiros para Paris

Por Elcio Ramalho

Paris acolhe durante os dias 9 e 10 de junho um projeto desenvolvido no Brasil: o Festival “Dança em Trânsito”, um conceito artístico singular, focado em dança contemporânea.

Criado pela coreógrafa Giselle Tápias, o projeto, que completa 16 anos, faz parte de uma network reunindo mais de 50 cidades pelo mundo, a CQD, Cidades Que Dançam. O objetivo é democratizar as mais diferentes manifestações artísticas, expandindo as apresentações para além dos palcos tradicionais de teatro, como ruas e outros espaços urbanos.

No Brasil, a maior parte da programação é desenvolvida no Rio de Janeiro, onde surgiu o festival, e em Florianópolis. No entanto, o projeto já alcançou mais de 40 cidades em diferentes regiões, e, na edição de 2018, vai passar também por Brasília, Curitiba e São Paulo. 

Segundo Flávia Tápias, coreógrafa e codiretora do Festival juntamente com sua mãe, Giselle, o Dança em Trânsito trafega por diferentes públicos pois a intenção é a “democratização” dos estilos, apesar do foco na dança contemporânea. “A dança contemporânea permite o diálogo com muitas outras danças e artes”, justifica Flávia. “Mas existem muitos trabalhos de circo, hip hop e teatro”, acrescenta.

A seleção dos dançarinos e grupos para participar do festival é feita por meio de editais.

Transitando por outros palcos

Pela primeira vez, o Dança em Trânsito atravessa o Oceano Atlântico para se apresentar em diferentes cenários da capital francesa. Giselle e Flávia reuniram dançarinos brasileiros que moram em Paris ou vieram do país especialmente para realizar esse trabalho.

A exceção é um bailarino africano, de Burkina Faso, convidado especialmente para fazer parte da programação e da residência artística de uma semana no espaço cultural Les Récollets.

A escolha pela França como primeira internacionalização do projeto é resultado de uma longa parceria do Dança em Trânsito com a prefeitura de Paris. Flávia já residiu no centro cultural há três anos, o que facilitou o intercâmbio.

Durante o final de semana, os jardins do Centro Récollets, que é um centro de artistas de diversas áreas, será o principal cenário das manifestações, mas também estão previstas atividades em áreas livres do antigo convento que funcionava no local e no Point Ephemère, local de diferentes manifestações artísticas, à beira do badalado Canal Saint-Martin, na capital francesa.

A experiência em Paris deve ser o ponto de partida para futuras iniciativas envolvendo outros países. "É importantes para o artista brasileiro trafegar, levar sua arte para um outro país. Além de trazer artistas para o Brasil, queremos levar os brasileiros para fora; isso virou uma meta do festival”, afirma.

Apoiar oposição a Maduro é ingênuo e perigoso, diz especialista da Unicamp

"Estrela no Guia Michelin brinda a amizade franco-brasileira”, diz chef Raphaël Rego

Brasil é país que mais cai em relatório sobre competitividade divulgado em Davos

“Europeu gosta de música brasileira com contexto histórico”, diz cantor Mario Bakuna

Decreto de Bolsonaro sobre armas trará mais violência, alerta Instituto Sou da Paz

"Bolsonaro afeta a imagem do Brasil", diz Fernando Henrique Cardoso em Paris

“Bolívia deu uma lição de moral no Brasil ao extraditar Battisti”, diz ex-deputada ítalo-brasileira

“Passamos 80% do nosso tempo negociando”, diz criador de novo método de negociação e gestão de conflito

Brasil será interlocutor dos EUA nas relações com Maduro, aponta pesquisador

Especialista da UFMG sobre política do novo governo: “No Brasil, índio bom é índio morto”

Relações entre Brasil e França vão se deteriorar com política ambiental de Bolsonaro, diz pesquisador

Pianista brasileiro investe no Tango para seu primeiro concerto parisiense

“Com FUNAI já era difícil demarcar terras indígenas, com ruralistas será mais complicado” diz ativista de ONG

Projeto político de Bolsonaro cria desconfiança na Europa, diz historiadora francesa

"Congresso muito fragmentado será obstáculo para governo Bolsonaro", diz professor da UERJ

“Bolsonaro começa mandato pressionado e tem três meses para mostrar a que veio”, diz especialista em economia.

Autora brasileira radicada na França lança livro de memórias de viagens na Amazônia

"Intervenção federal no RJ também foi marcada pela falta de transparência e respostas sobre violações", diz coordenador de Observatório

Direitos Humanos no Brasil: perspectivas para 2019 são preocupantes, diz advogada da OAB