rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
RFI CONVIDA
rss itunes

Festival Dança em Trânsito traz artistas brasileiros para Paris

Por Elcio Ramalho

Paris acolhe durante os dias 9 e 10 de junho um projeto desenvolvido no Brasil: o Festival “Dança em Trânsito”, um conceito artístico singular, focado em dança contemporânea.

Criado pela coreógrafa Giselle Tápias, o projeto, que completa 16 anos, faz parte de uma network reunindo mais de 50 cidades pelo mundo, a CQD, Cidades Que Dançam. O objetivo é democratizar as mais diferentes manifestações artísticas, expandindo as apresentações para além dos palcos tradicionais de teatro, como ruas e outros espaços urbanos.

No Brasil, a maior parte da programação é desenvolvida no Rio de Janeiro, onde surgiu o festival, e em Florianópolis. No entanto, o projeto já alcançou mais de 40 cidades em diferentes regiões, e, na edição de 2018, vai passar também por Brasília, Curitiba e São Paulo. 

Segundo Flávia Tápias, coreógrafa e codiretora do Festival juntamente com sua mãe, Giselle, o Dança em Trânsito trafega por diferentes públicos pois a intenção é a “democratização” dos estilos, apesar do foco na dança contemporânea. “A dança contemporânea permite o diálogo com muitas outras danças e artes”, justifica Flávia. “Mas existem muitos trabalhos de circo, hip hop e teatro”, acrescenta.

A seleção dos dançarinos e grupos para participar do festival é feita por meio de editais.

Transitando por outros palcos

Pela primeira vez, o Dança em Trânsito atravessa o Oceano Atlântico para se apresentar em diferentes cenários da capital francesa. Giselle e Flávia reuniram dançarinos brasileiros que moram em Paris ou vieram do país especialmente para realizar esse trabalho.

A exceção é um bailarino africano, de Burkina Faso, convidado especialmente para fazer parte da programação e da residência artística de uma semana no espaço cultural Les Récollets.

A escolha pela França como primeira internacionalização do projeto é resultado de uma longa parceria do Dança em Trânsito com a prefeitura de Paris. Flávia já residiu no centro cultural há três anos, o que facilitou o intercâmbio.

Durante o final de semana, os jardins do Centro Récollets, que é um centro de artistas de diversas áreas, será o principal cenário das manifestações, mas também estão previstas atividades em áreas livres do antigo convento que funcionava no local e no Point Ephemère, local de diferentes manifestações artísticas, à beira do badalado Canal Saint-Martin, na capital francesa.

A experiência em Paris deve ser o ponto de partida para futuras iniciativas envolvendo outros países. "É importantes para o artista brasileiro trafegar, levar sua arte para um outro país. Além de trazer artistas para o Brasil, queremos levar os brasileiros para fora; isso virou uma meta do festival”, afirma.

"Vitimização de Lula é estratégia do PT para angariar votos", diz cientista político

Sergio Amadeu: combate à desinformação na rede é importante mas não pode virar censura

“Nosso trabalho é mais valorizado fora do Brasil”, diz Sandra Veloso, do Balé Folclórico de Fortaleza

Ilustradora Suppa e Miguel Falabella criam canal no Youtube para crianças de todas as idades

A carne é um objeto de sedução e excitação, diz Júlio Bressane em Locarno

Calixto Neto dança a “ira” para reinventar “corpos minoritários” no Festival Camping, em Paris

"Rever acordos de paz com as FARC é um risco para novo presidente da Colômbia”, diz historiador

Em Arles, Thyago Nogueira, do IMS, divulga fotografia brasileira contemporânea

Cineasta franco-suíço apresenta filme sobre a busca por entrevista com João Gilberto

Documentário brasileiro “Zaatari” revela força e poesia de refugiados sírios na Jordânia

Crise ameaça renovação da classe científica brasileira, diz Marcelo Viana, organizador do Congresso Internacional de Matemáticos

Revista acadêmica francesa lança número especial sobre crise política no Brasil

"Existe um índio dentro de cada brasileiro", diz Ernesto Neto, em cartaz com a escultura monumental GaiaMotherTree na Suíça

Turistas brasileiros cada vez mais interessados em história da arte em Paris

“Riqueza infinita”: apresentador Gilles Bourgarel promove música brasileira há 14 anos na Françar

“Discussão sobre identidade de gênero no teatro é uma tendência mundial”, diz professora da USP que acompanha o Festival de Avignon

Cineasta Lúcia Verissimo defende a importância da preservação da memória de um país