rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
Cultura
rss itunes

Confira dez dicas de exposições especiais para um verão cultural na Europa

Por Patricia Moribe

É verão na Europa, época de férias, de passeios e muitas exposições para todos os gostos. Elaboramos uma seleção de eventos para o turista aproveitar o sol e a cultura no hemisfério norte.

1. Team Lab – o coletivo japonês tomou o grande espaço da Halle de la Villette, no norte da cidade, com várias instalações interativas e imersivas, uma verdadeira viagem cibernética. É um pouco como uma experiência com óculos 3D, só que sem os óculos. O evento faz parte do programa Japonismos, que lembra os 160 anos de relações diplomáticas entre Japão e França. Até 9 de setembro. “Fizemos um espaço com muitas instalações , mas o que queríamos era criar um mundo sem fronteiras. Sem fronteiras entre os mundos artísticos, sem fronteiras entre o mundo e o humano ou entre você e os outros. Queríamos um mundo em que esses limites se dissolvessem”, disse Toshiyuki Inoko, do Team Lab à RFI.

2. Klimt – depois do sucesso de “Imagine Van Gogh”, agora é a vez do austríaco Klimt ter sua obra dissecada nos paredões do Ateliê das Luzes, com detalhes de seus quadros mais famosos desfilando pelo espaço. Sucesso de público, em cartaz até 11 de novembro.

 

 

3. Delacroix – Para quem quiser mergulhar na história clássica francesa, o Louvre organiza uma exposição de obras de um de seus pintores mais históricos e dramáticos, Eugène Delacroix. “Liberdade guiando o povo” é uma das obras-primas do artista do século 19.

“A liberdade a guiar o povo”, a obra mais famosa do pintor francês Eugène Delacroix. PATRICK KOVARIK / AFP

4. Michael Jackson, on the Wall - Em Londres, a sisuda National Portrait Gallery faz uma homenagem ao rei do pop. Vários artistas, como o fotógrafo americano David LaChapelle, fazem uma interpretação própria da influência de Jackson.  A exposição, que vai até outubro, coincide com o aniversário do astro pop, que faria 60 anos no dia 29 de agosto. A sul-africana Candice Breitz traz sua impagável versão de Thriller, com 16 alemães de todas as cores e idades dançando e cantando à capella.

5. Picasso 1932 -  Quem perdeu em Paris, pode ver as pinturas dos nus de Marie-Thérèse Walter, amante do mestre espanhol, no Tate Modern, de Londres, até 9 de setembro. Pela primeira vez em 85 anos, três versões da amante de Picasso em posição reclinada são expostas lado a lado.

6. Chagall, os anos decisivos - Ir a Bilbao, Espanha, para conhecer o Museu Guggenheim, obra arquitetônica do americano Frank Gehry, já é um belo programa. A visita fica completa com a exposição das obras oníricas e simbólicas de um período específico do mestre Chagall. Até 2 de setembro.

A exposição Chagall acontece no museu de Gugeenheim em Bilbao de 01/06/18 até 02/09/18 Reprodução

7. Andy Warhol e Munch – O pai da arte pop era fã de Edvard Munch, artista norueguês conhecido principalmente pelo quadro O Grito. O Kunstall de Oslo, na Noruega, traz um apanhado de interpretações de Warhol para a obra de Munch, incluindo versões de O Grito, desenhos, ilustrações e pinturas. Até 28 de agosto.

8. Frida Kahlo – A artista mexicana é destaque na Galeria Nacional da Hungria, com mais de 30 quadros da artista, muitos emprestados do Museu Dolores Olmedo, da Cidade do México. Há vários auto-retratos de Frida, incluindo um dos primeiros que ela fez, pintado em 1926, além de pinturas, desenhos e fotografias. Até 4 de novembro.

9. What is Love? - é o título da exposição no Kunsthalle de Bremen, o mais antigo museu da Alemanha. Em tempos de Tinder, a mostra propõe uma viagem através de 40 obras do acervo, explorando os complexos conceitos do amor, do erotismo e do narcisismo. Até 21 de outubro.

A exposição What is love fica em cartaz do 01/07/18 até 21/10/18 Facebook KunsthalleBremen

10. 1948, a Bienal de Peggy Guggenheim - Quem estiver em Veneza não pode perder os 70 anos da exibição da coleção da colecionadora e mecenas na Bienal de Veneza. Uma oportunidade fantástica para ver ou rever as obras no palazzo da herdeira americana, no Grande Canal de Veneza. Até 25 de novembro.

1948 A bienal de Peggy Guggenheim do 25/02 até o 25/11/18 Captura de vídeo

Antes de fechar as portas, Maison Rouge de Paris traz exposição sobre sonho de voar

Brasil está no páreo pelos prêmios principais do Festival de Animação de Annecy

Casa da Moeda de Paris traz primeira retrospectiva do indiano Subodh Gupta na França

Filme holandês de 1971 desbrava Brasil profundo com Jofre Soares e Ana Maria Miranda

Coreógrafa francesa Maguy Marin prepara bailarinos da Escola da Maré para espetáculos na França

Tragédia no Mediterrâneo é tema de peça de Christiane Jatahy em Paris

Protestos contra assédio marcam festival independente de música feminina na França

Detentas ganham visibilidade em exposição de fotos em castelo francês

Rock, electro, punk, rap: conheça os artistas que estão fazendo vibrar a cena musical na França