rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
RFI CONVIDA
rss itunes

Cineasta Lúcia Verissimo defende a importância da preservação da memória de um país

Por Nina Santos

Em seu documentário "Eu, meu pai e Os Cariocas - 70 anos de música no Brasil", a atriz e cineasta Lúcia Veríssimo revive sete décadas da história brasileira através da música. O filme, que está passando por uma série de festivais internacionais, chega a Milão esta semana, onde será exibido no festival Agenda Brasil. Para a diretora, o filme tem um papel importante para ajudar a manter a memória cultural do país.

Uma parte importante do período retratado no filme acontece durante a ditadura militar brasileira. “É bom lembrar o quanto é difícil ser governado por quem não deveria estar no poder”, diz Veríssimo. Ela defende que o papel dos militares não é o de governar, mas sim o de “guardar” um país. Para ela, hoje há um problema tão sério de segurança no Brasil que as pessoas estão confundindo os papéis.

Em entrevista à RFI, Lúcia contou que a inspiração para o filme veio do seu pai, o maestro Severino Filho, e disse estar muito feliz com a possibilidade de apresentar sua obra para os italianos. “A Itália tem uma forte ligação com a Bossa Nova e com a Música Popular Brasileira em geral”, declarou ela e nos contou ainda que a paixão dos italianos pela música brasileira sempre a impressionou. Sua expectativa neste festival é a de ouvir “de um povo que é tão apaixonado pela música brasileira” o que eles acham da história que ela conta.

O filme já foi exibido na Espanha, Estados Unidos, Canadá, Chile e Brasil, onde participou da mostra It’s all true, o maior festival de documentário da América do Sul. Ele também foi premiado como melhor filme no festival In-Edit Brasil – Festival Internacional do Documentário Musical.

 

Eu meu pai e os cariocas Arquivo Pessoal

 

 

“Cada vez mais o racismo brasileiro sai do armário”, diz Conceição Evaristo em Paris

Beatriz Seigner: Lula e Dilma ajudaram a mostrar outros sotaques do cinema no Brasil

Jornalista brasileiro Fernando Molica lança em Paris livro sobre racismo e violência policial

"O choro é talvez o gênero mais autenticamente brasileiro", diz especialista

Mulheres do Brasil em Paris cria comitê para apoiar brasileiras vítimas da violência na França

Descartar mandante do crime seria insulto, diz viúva de Marielle Franco

“Estamos revivendo a ditadura no Brasil”, diz documentarista de filme sobre rebelião contra colonização francesa em Madagascar

Primavera Literária de 2019 lança discussões sobre o Brasil e o futuro da literatura

“Muitas pessoas achavam que mulheres só eram capazes de pintar florzinhas ou eram as namoradas dos grafiteiros”, diz street artist Panmela Castro

Apresentador do Catfish Brasil, Ciro Sales diz ser consciente da responsabilidade de ter seguidores nas redes sociais

Associação Herança Brasileira ajuda desenvolvimento de crianças bilíngues em Paris

“Maconha pode ser auxílio e não algoz”, diz neurocirurgião à frente de portal sobre uso medicinal da cannabis no Brasil

“Postura do governo brasileiro sobre crise na Venezuela é a pior possível”, diz professor da UnB

"Qualquer um é melhor que Bolsonaro", diz José de Abreu, que se "autoproclamou" presidente do Brasil no Twitter

“Temos que colocar o ministro da Educação no eixo”, diz presidente da Ubes

“No Brasil, há uma tendência a encobrir escândalos sexuais”, diz membro do comitê que discute pedofilia na Igreja

"Ataques a povos indígenas é suicídio cultural”, diz geógrafo francês

Dependência brasileira ao minério de ferro é um dos disfuncionamentos que explicam catástrofe ambiental, diz especialista

Após sucesso na estreia, Grupo Sociedade Recreativa lança segundo álbum na França