rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
RFI CONVIDA
rss itunes

Cineasta Lúcia Verissimo defende a importância da preservação da memória de um país

Por Nina Santos

Em seu documentário "Eu, meu pai e Os Cariocas - 70 anos de música no Brasil", a atriz e cineasta Lúcia Veríssimo revive sete décadas da história brasileira através da música. O filme, que está passando por uma série de festivais internacionais, chega a Milão esta semana, onde será exibido no festival Agenda Brasil. Para a diretora, o filme tem um papel importante para ajudar a manter a memória cultural do país.

Uma parte importante do período retratado no filme acontece durante a ditadura militar brasileira. “É bom lembrar o quanto é difícil ser governado por quem não deveria estar no poder”, diz Veríssimo. Ela defende que o papel dos militares não é o de governar, mas sim o de “guardar” um país. Para ela, hoje há um problema tão sério de segurança no Brasil que as pessoas estão confundindo os papéis.

Em entrevista à RFI, Lúcia contou que a inspiração para o filme veio do seu pai, o maestro Severino Filho, e disse estar muito feliz com a possibilidade de apresentar sua obra para os italianos. “A Itália tem uma forte ligação com a Bossa Nova e com a Música Popular Brasileira em geral”, declarou ela e nos contou ainda que a paixão dos italianos pela música brasileira sempre a impressionou. Sua expectativa neste festival é a de ouvir “de um povo que é tão apaixonado pela música brasileira” o que eles acham da história que ela conta.

O filme já foi exibido na Espanha, Estados Unidos, Canadá, Chile e Brasil, onde participou da mostra It’s all true, o maior festival de documentário da América do Sul. Ele também foi premiado como melhor filme no festival In-Edit Brasil – Festival Internacional do Documentário Musical.

 

Eu meu pai e os cariocas Arquivo Pessoal

 

 

“Favela é o maior resumo do Brasil”, afirma ativista do Complexo do Alemão

“Caso Coaf prova que Bolsonaro nunca foi ‘outsider’”, afirma Manuela D’Ávila em Roma

“PT não promoveu alfabetização política no Brasil”, diz Frei Betto

Cineasta Marcelo Novais lança em Paris um “diário íntimo de uma geração”

Incêndios e barricadas substituíram greves como forma de protesto na França, diz especialista

Representante dos delegados da Polícia Federal diz ser contra banalização das armas no Brasil

Lia Rodrigues volta à Paris com “Fúria”, coreografia com moradores da favela da Maré

Militares nomeados por Bolsonaro são mais moderados do que ministros, diz Leonardo Sakamoto

“Comunidade internacional espera responsabilidade ambiental do Brasil”, diz especialista

“Muita gente procurava uma confeitaria menos doce”, diz chef francês radicado em Brasília

Paris recebe Bazar de Natal com artesanato de mulheres de favelas cariocas

Fotógrafo brasileiro lembra 30 anos da morte de Chico Mendes com exposição em Paris

Músicos Francis e Olivia Hime homenageiam Vinicius de Moraes na França

“Ser estrangeiro me fez escritor”, diz Natan Barreto, que lança livro de poesias em Paris

“Discurso de Bolsonaro legitima ‘direito de matar’”, afirma professora da Universidade de Brasília

Ex-ambulante brasileiro fala para 400 estudantes na Europa: “Seja parte da solução, não do problema”

“Romances em quadrinhos estão em momento especial”, diz ilustradora Luli Penna