rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
RFI CONVIDA
rss itunes

“Riqueza infinita”: apresentador Gilles Bourgarel promove música brasileira há 14 anos na Françar

Por Márcia Bechara

“Brasil Alto Astral” é o nome do programa sobre música brasileira que ele produz e apresenta há 14 anos na Aligre FM, uma das principais rádios da França. Além disse, ele produziu nomes como Elza Soares, em Paris, e assina o sucesso de “Avenida Brasil”, a maior festa brasileira na Europa, que chegou a reunir 1,3 mil pessoas na casa de espetáculos La Bellevilloise, no 20° distrito da capital francesa. O RFI Convida nesta sexta-feira (24) o apresentador Gilles Bourgarel.

*Para ouvir a entrevista na íntegra, clique na foto acima

Gilles Bourgarel faz parte de uma linhagem de franceses que, apaixonados pela música brasileira, fazem dela uma espécie de passaporte cultural para o Brasil na França, como Remy Kolpa Koupur e Pierre Barouh, este último responsável por popularizar a Bossa Nova em terras francesas com o selo “Saravah”, de 1965.

“Acho que sim, que posso me considerar parte dessa tradição. Pierre Barouh me abriu as portas de sua casa, ele vinha sempre na rádio, a gente se via sempre nos shows, fui na Rádio Nova. Dividimos essa mesma paixão, o meu prazer é realmente passar esse conhecimento e fazer os franceses gostarem desses artistas que eu admiro”, diz o apresentador.

Do carimbo ao sertanejo universitário, do tecno-brega ao funk carioca ou ao rap paulista, Gilles Bourgarel tem suas preferências, mas afirma não dominar todo o espectro de diversidade de ritmos brasileiros. “Não conheço tudo do Brasil; já viajei bastante, mas não posso dizer que eu conheço tudo da música brasileira. Conheço bem a MPB”, explica Bourgarel. “Conheço bem a Bossa Nova, o samba, gosto muito do [ritmo paraense] carimbó, adoro o maracatu, mas não conheço muito bem todos esses ritmos, existem quase cem ritmos no Brasil. Aprendo todo dia”, diz.

“Riqueza infinita”

O apresentador, que já entrevistou nomes como Jorge Bem, Gal Costa, Fernanda Montenegro, Elza Soares e Henri Salvador, recorda que um dos momentos mais especiais de sua carreira promovendo a música brasileira na Aligre FM foi entrevistando Tom Zé. “Ele é tão intenso e inteligente, fala sobre tudo e com muita propriedade e força, quando fui jantar mais tarde não conseguia me desconectar do que ele havia dito, estava completamente absorto”, lembra. Perguntado sobre como ele definiria a música brasileira nestes 14 anos passados à frente do programa “Brasil Alto Astral”, Bourgarel não possui dúvidas: uma “riqueza infinita”.

Uma série de grandes músicos franceses construíram um diálogo estreito com a música brasileira, como Jeanne Moreau em “Joana Francesa”, Dalida em “A Banda”, ou Claude Nougaro com “Bidonville”, adaptação francesa de Berimbau, de Vinícius de Moraes e do Baden Powell. Segundo Bougarel, a fascinação da França pela música brasileira é algo natural.

“Todos os franceses adoram o Brasil, mesmo sem nunca ter ido lá. O Nicoletta cantou Jorge Ben, trouxe os discos dele pra cá, o Jorge Bem é muito grato a ele. Tem o Pierre Bairouh, Michel Fougain, vários... Os franceses possuem uma imagem paradisíaca do Brasil”, diz.

“PT não promoveu alfabetização política no Brasil”, diz Frei Betto

Cineasta Marcelo Novais lança em Paris um “diário íntimo de uma geração”

Incêndios e barricadas substituíram greves como forma de protesto na França, diz especialista

Representante dos delegados da Polícia Federal diz ser contra banalização das armas no Brasil

Lia Rodrigues volta à Paris com “Fúria”, coreografia com moradores da favela da Maré

Militares nomeados por Bolsonaro são mais moderados do que ministros, diz Leonardo Sakamoto

“Comunidade internacional espera responsabilidade ambiental do Brasil”, diz especialista

“Muita gente procurava uma confeitaria menos doce”, diz chef francês radicado em Brasília

Paris recebe Bazar de Natal com artesanato de mulheres de favelas cariocas

Fotógrafo brasileiro lembra 30 anos da morte de Chico Mendes com exposição em Paris

Músicos Francis e Olivia Hime homenageiam Vinicius de Moraes na França

“Ser estrangeiro me fez escritor”, diz Natan Barreto, que lança livro de poesias em Paris

“Discurso de Bolsonaro legitima ‘direito de matar’”, afirma professora da Universidade de Brasília

Ex-ambulante brasileiro fala para 400 estudantes na Europa: “Seja parte da solução, não do problema”

“Romances em quadrinhos estão em momento especial”, diz ilustradora Luli Penna

“Sociedade civil é quem vai mudar o Brasil”, diz empresária Luiza Trajano em Paris

“É preciso regulação para que investigações sobre fake news não demorem anos”, diz especialista