rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
Cultura
rss itunes

Verão em Paris: 10 programas imperdíveis de muita diversão

Por Patricia Moribe

Que venha o sol! A capital francesa promete muita animação neste verão europeu, com atrações para todas as idades e gostos: música, teatro, cinema, atividades e até praia em plena Paris. Veja abaixo os top-10 do verão parisiense 2019.

1. Explosões de cores e sons. A grande festa nacional francesa acontece no dia 14 de julho, que marca a tomada da Bastilha, em 1789, impulsionando o caráter popular da Revolução Francesa. Este ano, a festa acontece ao pé da Torre Eiffel com uma gigantesca queima de fogos. O espetáculo poderá ser visto de vários locais da cidade, como na praça do Trocadéro. Os turistas devem estar atentos com os “pickpockets”, os “trombadinhas”, especialistas em surrupiar objetos com mãos muito leves.

2. Baile dos bombeiros. Aproveitando a comemoração do 14 de julho, os quarteis abrem suas portas nos dias 13 e 14 para grandes festas populares em todos os bairros da cidade. No 5° distrito, por exemplo, a histórica Arena de Lutécia, dos tempos romanos, vira uma pista de dança, com DJ e food trucks. Já no 20° distrito, em Ménilmontant, a tradição é um strip-tease de fogosos e malhados bombeiros.

3. Quem disse que Paris fica longe da praia? A capital francesa tem as Paris Plages, uma inovação que deu certo e se inseriu no calendário de verão a partir de 2002. Há dois locais fixos – no centro de Paris, ao longo da margem direita do Sena, e na bacia de La Villette, ao norte, com outras versões pelos subúrbios da capital. Durante dois meses, de 6 de julho a 1° de setembro, as férias são em Paris mesmo: atividades náuticas (piscina, pedalinho, barcos), esportes, aulas de tai chi chuan, danças, bares, biblioteca... Quem preferir, pode simplesmente ficar lagarteando no sol, à beira da água, com areia nos pés...

4. Concertos verdes – Que tal um piquenique cercado de flores e ao som ao vivo de jazz ou música clássica? O cenário é o Parque Floral, no coração do bosque de Vincennes, a leste da cidade. De 26 de junho a 4 de setembro, a programação tem concertos gratuitos. O visitante paga apenas a entrada no parque, de € 2,5. Diversão garantida para um programa romântico, entre amigos ou com crianças. A programação está no site de festivais do Parc Floral. Um dos destaques é a banda brasileira Liniker e os Caramelows, que toca no dia 20 de julho. Há também opções de música eletrônica, como o The Peacock Society Festival, nos dias 6 e 7 de julho.

https://www.festivalsduparcfloral.paris/

5. Boys don’t cry - Muitos festivais de música animam a capital no verão. O mais conhecido é o Rock en Seine, que acontece há mais de 15 anos no chamado “domínio nacional de Saint-Cloud”, uma vasta área verde a oeste da capital. Durante três dias, de 23 a 25 de agosto, vários palcos acolhem grupos do mundo todo. O destaque em 2019 é The Cure, que está em turnê comemorando os 30 anos da banda. A esplanada diante da Prefeitura de Paris também se transforma em palco de 3 a 5 de julho para o Festival Fnac Live, com grandes shows de rock ao vivo. É juntar o útil ao agradável, porque a praia está ali do lado.

6. Cinema ao ar livre. O pioneiro foi o festival que acontece no parque de La Villette, de 22 de julho a 23 de agosto, mas a ideia fez escola e há várias opções por outros espaços públicos da cidade. As novidades são o “L’été du Canal” (Verão do Canal), com projeções no canal de l’Ourq, no norte da cidade, e o “L’été Paris La Défense”, na zona oeste.

7. Viva a natureza! A Fundação Cartier para a Arte Contemporânea exibe, a partir de 12 de julho até 10 de novembro) a mostra “Nós as árvores”, reunindo artistas, botânicos e filósofos, que fazem arte, explicam e filosofam sobre essa entidade verde tão ameaçada. Entre outras opções de exposições estão:  “Calder-Picasso”, no museu Picasso (até 25 de agosto), ou “Sonho eletrônico, de Kraftwerk até Daft Punk”, na Philarmonie. No Centro George Pompidou, o destaque vai para a obra da pintora, poeta e fotógrafa francesa Dora Maar (1907-1997), musa de Picasso. Há também a visita imersiva (e psicodélica) às obras de Van Gogh no Atelier des Lumières, com projeções gigantes das pinturas do mestre holandês, acompanhadas de música. Para relaxar e viajar.

8. Ópera e dança –  Até 9 de julho é possível ver uma das obras-primas de Verdi, A Força do Destino, em cartaz na Ópera Bastilha. De 8 a 13 de julho, o conquistador Don Giovanni, de Mozart, seduz moças incautas na Ópera Garnier. Para quem gosta de dança contemporânea, a pedida é o coreógrafo sueco Mats Ek, que traz novos trabalhos, até o dia 14 de julho. Outra opção no mesmo Palácio Garnier é o experimental Tree of Codes, com música eletrônica de Jamie XX e cenografia de Olafur Eliasson, em cartaz até 13 de julho.

Ana Karenina inspira peça em três línguas assinada pelo português Tiago Rodrigues

Como será o amor no futuro? Mostra 'Futures of Love' em Paris projeta era de corpos virtuais, distopia e sensualidade

Mostra em Paris oferece mergulho na street art de Banksy em quase 100 reproduções

Mostra na Fundação Cartier de Paris reflete sobre estética e ciência das árvores

Espetáculo audiovisual encena 3 mil anos de Lutécia, o alterego milenar de Paris

Festival de Verão flerta com o ilusionismo e a performance para revelar Paris encantada

Festivais de verão se multiplicam e se tornam "motor de convivialidade" na França

Sidival Fila: frei brasileiro baseado em Roma expõe arte abstrata em Paris e na Bienal de Veneza

Daniel Galera lança na França romance apocalíptico "Meia-noite e vinte"

Crise de refugiados é tema de espetáculo em festival de marionetes em Paris

Com jurados brasileiros, "Queer Palm" chega na sua 10ª edição em Cannes

Mostra em Paris propõe imersão nas emoções do amor à primeira vista