rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
RFI CONVIDA
rss itunes

Após turnê europeia, cantor Dienis retorna ao Brasil com “Lua Cheia”

Por Elcio Ramalho

O cantor Dienis realizou na Europa a turnê internacional de seu disco “Lua Cheia”, que leva o nome da canção gravada junto com a atriz Letícia Spiller. Dienis passa por França, Portugal, Espanha e Itália. Depois da turnê europeia, o músico volta ao Brasil com o show, projetando novos features.

Dienis comenta o que chama de “evolução” em sua carreira. “Ano passado vim falar sobre a minha trajetória e esse ano falo da turnê europeia, que para mim sempre foi um sonho. Tudo começou na Espanha, com um trabalho que veio do Brasil. Cantar para o público e para os nativos, para mim, é sensacional”, diz o artista.

“Passei por Milão, onde fiz um dos shows mais incríveis dos últimos tempos. Fizemos uma mescla de brasileiros com nativos”, lembra. Dienis conta que cantar em Paris sempre foi um “sonho”. “Não imaginei que o faria tão rápido”, diz o cantor, que faz sucesso em países de língua espanhola, desenvolvendo um repertório de ritmos latinos.

“O mundo hoje fala espanhol, a música latina está muito em alta e promove uma certa união, neste momento em que estamos vivendo fases tão complicadas, politicamente falando, em todo o planeta”, avalia. “Franceses cantando com brasileiros, espanhóis cantando com latinos da América do Sul, isso é muito legal de ver. Lembro de um feature que a Martinália fez com a Carla Bruni, é muito bom poder se comunicar em outras línguas”, afirma.

Volta para casa

“Fiquei muito tempo longe de casa”, confessa Dienis, que leva a turnê “Lua Cheia” ao Brasil, após o tour europeu. Ele tem apresentações confirmadas em São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte. “Foi uma grande surpresa o feature com a Letícia [Spiller]. Meu empresário entrou em contato com ela. O curioso é que alguém havia lido cartas de tarô para ela, e que a leitura havia revelado que havia algo muito especial para ela. Letícia foi nos encontrar e, de repente, ‘Lua Cheia’ nasceu”, conta. “Fazer um trabalho com uma artista completa, que tem um trabalho tão lindo dentro do nosso país é um grande orgulho”, elogia.

“‘Lua Cheia’ não poderia ser feito com outra pessoa. Eu volto com muita felicidade e muito orgulho no coração. Poderei dizer em casa que fomos muito bem recebidos aqui pelos franceses, pelos italianos e pelos espanhóis. A gente treme um pouco”, diz Dienis. “Hoje tenho muito orgulho de escrever, produzir e compor a minha música com meus parceiros e ver as pessoas se identificarem. Passa a ser não apenas uma viagem solitária. Quero muito ampliar este trabalho com novos features”, diz.

Para ouvir a íntegra da entrevista, clique no vídeo abaixo

Conferência Internacional [SSEX BBOX] em Paris tem Jean Wyllys e Lea T na programação

Ao canonizar irmã Dulce, papa Francisco promove humanismo, diz biógrafo da religiosa brasileira

Brasil vendia imagem de país cordial, mas sempre foi autoritário, diz Lilia Schwarcz

"Descoberta mudou a física e a astronomia”, diz cientista brasileiro que pesquisou com novo Nobel

“Sucesso do cinema brasileiro não é acidente, foi plantado há vários anos”, diz Karim Ainouz

Da janela de um arranha-céu de Porto Alegre, Rodrigo John filma a “virada histórica” do Brasil de 2013 a 2018

“Desmonte da cultura é um verdadeiro pesadelo no Brasil” diz Julio Bressane, homenageado no Festival de Biarritz

“Surto de desmatamento na Amazônia se explica pela chegada do governo Bolsonaro”, diz cientista do INPA

Documentário sobre greve de caminhoneiros no Brasil é exibido em Paris

"Jacques Chirac vai ser lembrado como um bon vivant", diz escritor Gilles Lapouge

Violência no Brasil é fruto do aparato repressivo herdado da ditadura, diz filósofo Edson Teles

Festival 'Brésil en Mouvements' celebra 15 anos com 11 filmes inéditos e participação da família de Marielle Franco

Pesquisadores formam rede para divulgar acervos estrangeiros sobre cultura brasileira

"João Gilberto sintetizou o samba", diz Bernardo Lobo ao homenagear compositor em Paris

Em Paris, soprano brasileira Camila Titinger canta na ópera Don Giovanni

Artista plástico Oscar Oiwa expõe em Paris obras de três cidades ligadas pelas Olimpíadas

Revista Vesta discute os desafios das adoções que “não dão certo”