rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Alemanha Bancos Desemprego Demissão

Publicado em • Modificado em

Grupo bancário Deutsche Bank vai demitir 1900 pessoas

media
Sede do Deutsche Bank em Frankfurt. DR

Seguindo o exemplo dos grandes bancos europeus, o Deutsche Bank, principal grupo bancário da Alemanha, anunciou nesta terça-feira um plano de redução de gastos. Cerca de 1900 funcionários devem ser demitidos e a instituição pretende cortar 3 bilhões de euros de suas despesas.


Depois do HSBC, do Crédit Suisse, do UBS e do Royal Bank of Scotland, agora é a vez do Deutsche Bank anunciar uma série de cortes em suas despesas para enfrentar a crise financeira. O mais importante grupo bancário da Alemanha vai demitir 1900 funcionários, a maioria deles até o final do ano.

O corte será sentido essencialmente no setor de investimentos, principal divisão da instituição, que terá 1500 vagas suprimidas. “Nós devemos calibrar o tamanho de nosso banco de investimentos em função da evolução da situação dos mercados”, explicou Anshu Jain, co-diretor do Deutsche Bank.

O objetivo do banco é fazer economias de 3 bilhões de euros nos próximos meses. As demissões devem representar apenas 350 milhões de euros no pacote, o restante sendo gerado pela integração da divisão varejo do banco (Postbank) e pela mudança em seu sistema de gestão de ativos de risco.

O Deutsche Bank registrou importantes quedas em seus resultados nos últimos meses. Os lucros do grupo caíram pela metade em um ano e o declínio foi ainda mais importante no último trimestre. “A crise da dívida europeia continua a intimidar os investidores e as atividades dos clientes em todas as divisões”, explicou Anshu Jain e Jürgen Fitschen, o outro co-diretor do grupo alemão. A baixa do euro diante do dólar foi um dos fatores que mais pesaram nesse cenário.

Banco fala do escândalo Libor

O banco aproveitou a divulgação de seu plano de cortes para falar, pela primeira vez, da manipulação da taxa de empréstimo interbancário Libor. O grupo confirmou que alguns de seus empregados “não respeitaram as regras”. Dois funcionários do Deutsche Bank são acusados de terem participado, direta ou indiretamente, do caso, mas a instituição afirma que eles foram demitidos.

O chamado escândalo do Libor estourou no final de junho, quando as autoridades financeiras descobriram a manipulação ilegal da taxa interbancária do mercado de Londres. A Libor é a taxa preferencial de juros oferecida para grandes empréstimos entre os bancos internacionais.