rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Agricultura Cereais Milho Produtor Seca

Publicado em • Modificado em

Europa deve importar milho brasileiro para compensar safra ruim

media
Mau tempo afetou produção de milho em várias regiões do mundo. Flickr

A União Europeia vai aumentar suas importações de milho devido aos prejuízos na safra deste ano, de acordo com o instituto de estatísticas FranceAgriMer. O Brasil deverá ser um dos exportadores beneficiados com a situação.


“Os certificados de importação já aumentaram nas últimas semanas e a situaçaão continuará assim”, afirmou hoje Michel Ferret, chefe do departamento de Mercados e Estudos de Setores. Mais de 2 milhões de toneladas de milho já foram importadas pela UE e o total de compras do exterior deve chegar a 9 milhões de toneladas – contra 5,6 milhões em 2011 e 7,7 em 2010, conforme dados do Conselho Internacional de Cereais.

“A colheita de milho está afetada não apenas nos volumes como na qualidade, com um ataque de microtoxinas na Europa central e oriental, principalmente na Bulgária e na Romênia”, de acordo com Ferret. A Comissão Europeia revisou para baixo a estimativa de produção do bloco deste ano, que deve ser quase 20% menor ao ano anterior (54,2 contra 68,1 milhões de toneladas). A França registra pouca variação, mas a Romênia e a Bulgária vão produzir praticamente a metade do normal.

Para suprir a demanda, a Europa deve contar com a produção brasileira, depois de ter autorizado o uso de milho geneticamente modificado MIR 162, feito no Brasil. “Isso vai acabar com um obstáculo importante imposto ao cereal brasileiro”, disse Rémi Haquin, presidente do conselho de cereais da FranceAgriMer. A maior parte do milho importado é utilizada na alimentação animal.

O ano de 2012 foi ruim para a produção de cereais em várias regiões de mundo, com forte seca nos Estados Unidos, em torno do Mar Negro e nos Bálcãs e um verão mais quente que o habitual na Europa central e do leste. Em nível mundial, a produção vai cair de 876 milhões de toneladas em 2011 para 830 milhões neste ano. Devido aos efeitos do mau tempo nas plantações, também os americanos revisaram para cima suas previsões de importação de milho, que devem triplicar em 2012.