rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
Economia
rss itunes

Publicidade online supera pela 1ª vez anúncios da TV na França

Por Augusto Pinheiro

Segundo um estudo do Observatório Francês da Publicidade Online, o mercado de anúncios na internet superou pela primeira vez em 2016 o da televisão. Foram 29,6% contra 28,1%. A publicidade online cresceu 7%, um volume de € 3,4 bilhões.

"A publicidade segue a audiência, ela vai aonde está o público-alvo. E, atualmente, a audiência se encontra na Internet, nos sites de reprise dos programas de TV, nos jornais online, e menos no papel. Então é algo relativamente normal em relação à evolução dos meios", explica Hélène Chartier, diretora-geral do Sindicato de Empresas da Internet, entidade que participou do estudo.

Segundo ela, a adaptação dos meios tradicionais à internet é outro fator que propicia esse crescimento. "O meio digital também se alimenta da digitalização dos suportes tradicionais. Nós temos a TV online, com as reprises dos programas televisivos. Encontramos os sites da imprensa tradicional. É verdade que esta análise  talvez se torne obsoleta quando tudo for digital. Mas, no momento, o digital combina muitos subconjuntos, principalmente a mídia histórica."

No mercado publicitário online, o motor de pesquisa Google e a rede social Facebook abocanharam 68% do total na França no ano passado. Quando se trata apenas dos celulares, os dois grupos detêm 92% dos anúncios. Os empresários do setor denunciam o que chamam de "duopólio" dos gigantes americanos.

"Eles captam uma parte enorme do orçamento dos anunciantes. A ideia não é dizer que eles devem desaparecer. São plataformas excelentes, de alta tecnologia, criada por engenheiros. Elas têm um grande número de usuários e são muito desenvolvidas. Então, elas têm uma capacidade de atrair facilmente os anunciantes. É verdade que elas têm muitas vantagens. Mas pensamos, mesmo assim, que devem ser criadas propostas alternativas que não estejam ligadas aos dois gigantes, a esse 'duopólio'. É necessário que haja uma pulverização dos investimentos", opina Hélène.

Tipos de anúncio

O famoso banner publicitário dos sites, que viveu seus dias de glória no início da era digital, perde espaço para novos tipos de anúncio, que dão um maior retorno para os anunciantes.

"Existe o Facebook Ad, que é a ferramenta que permite divulgar anúncios em diversos formatos. No Facebook também se utiliza muito a publicidade em vídeo. Temos o Adwords, que é o sistema de links patrocinados nos motores de pesquisa, como Google e Bing. O Google é muito importante, mas também há outros motores. Os anúncios também são importantes em outras redes sociais, como Instagram, Twitter e Snapchat. Mas sabemos que é o Facebook que abocanha a maior parte dos gastos publicitários nas redes sociais." A publicidade em vídeo cresceu 351% chegando a € 117 milhões.

Nova modalidade de investimento, crowdfunding imobiliário cresce 80% na França

Contratação de Neymar pelo PSG pode violar "fair play" financeiro da Uefa

Visita de Temer a Rússia quer garantir qualidade da carne brasileira para não perder mercado

Indústria de cosméticos se mantém firme e forte no Brasil apesar das turbulências econômicas

Reino Unido bate recorde de turistas estrangeiros em 2016, com 37,6 milhões de visitantes

Bons preços e qualidade de vida levam brasileiros a comprar imóveis em Portugal

Eleição de Macron beneficiará relações econômicas entre França e Brasil

Analista diz que programas de Le Pen e Mélenchon arruinariam economia francesa

Indústria britânica pós-Brexit: menos lucro e maior custo de produção

Greve na Guiana Francesa evidencia economia pouco diversificada e dependente do Estado