rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
Economia
rss itunes

Veja os produtos preferidos dos franceses neste Natal

Por Lúcia Müzell

Com a economia exibindo sinais de recuperação, depois de anos em crise, os franceses lotam as lojas neste fim de ano para as compras de Natal. Nas sacolas, o novo e o antigo se encontram em 2017: para crianças e adultos, estão em alta os produtos hi-tech e vintage; as novidades e os clássicos.

Os pequenos sonham que o Papai Noel leve um robô para a árvore de Natal. Tem para todos os bolsos: desde o simples Doc de Clementoni, por € 35, até o completo Cozmo d’Anki, que por € 330 se comunica e transmite emoções. O modelo intermediário é o Lego Boost (€ 160), um robô construtor que pode ser guiado por um smartphone.

Robô de brinquedo Cozmo d’Anki Captura de vídeo

“É uma tendência de iniciação à codificação. Várias marcas lançaram robôs cujo primeiro passo é a criança montá-lo, juntar as peças. Depois, ela vai conseguir pilotar o robô pelo aplicativo – mas, para fazer isso, ela precisa decifrar um percurso feito com diferentes pictogramas. Com a associação correta dos pictogramas, o robô executa uma coreografia”, explica Yochka de Raspide, diretor da La Grande Récré Boulogne, uma das maiores lojas de brinquedos da França.

Brinquedos vintage

A tecnologia encanta a geração que nasceu em frente às telas, mas, ao mesmo tempo, redescobre brinquedos de outras épocas, como os tamagoshis, febre nos anos 1990, e toca-discos de vinil. As vendas de peões e massas de modelar personalizáveis explodem nas lojas parisienses.

Há até quem se anime a experimentar os jogos do Mega Drive, um dos primeiros videogames comercializados em grande escala, nos anos 1980. Além disso, a linha Star Wars continua a fascinar, assim como os unicórnios de pelúcia.

Unicórnio mágico da StarLily. Captura de vídeo

“Tem um lado nostálgico dos pais que compram esses presentes, que podem dizer aos seus filhos: ‘Veja só, na sua idade eu brincava com isso e agora você também está gostando de brincar’. Compartilhar essas memorias é um prazer para todos na época de Natal”, afirma De Raspide. “É claro que sempre teremos brinquedos de tecnologia, afinal essa é a nossa época. Mas os clássicos sempre têm lugar na caixa de brinquedos das crianças.”

Tendências para adultos

Já os adultos migram, a cada ano mais, para as prateleiras de tecnologia na hora de escolher o presente para o marido ou a sogra. 63% dos franceses pretendem comprar pelo menos um produto hi-tech. Ao lado de smartphones e tablets, que despontam na lista de pedidos, os fones de ouvido sem fio e os relógios inteligentes são a escolha dos antenados nas tendências.

Fone sem fio "AirPods" Stephen Lam/Getty Images/AFP

Neste fim de ano, as vendas de CD e DVD também ganharam impulso, após a morte do cantor Jonnhy Hallyday, ícone do rock francês, no início de dezembro. Os perfumes e roupas de inverno são a escolha preferida entre os adeptos dos presentes tradicionais.

Uma pesquisa da Cofidis indicou que a maioria dos franceses, 54%, vai comprar uma parte dos presentes pela internet e a outra diretamente nas lojas - uma prova de que o ritual de fim de ano ainda inclui enfrentar as filas para sair do caixa com o pacote em mãos. “Prefiro comprar nas lojas da rua, perto da minha casa, e adoro ver a decoração de Natal das grandes lojas. As festas de Natal são para isso também”, comenta a cliente Laura, em Paris.

Orçamento generoso

O crescimento econômico de 1,8% em 2017, projetado pelo Insee (Instituto nacional de Estatísticas e Estudos Econômicos), anima os franceses a gastar neste ano. Se confirmado, terá sido o melhor desempenho desde 2011– e o resultado é que, em média, os gastos com o Natal devem chegar a € 749 euros, dos quais € 323 apenas em presentes.

“Para a minha mãe eu vou oferecer um chá no hotel de luxo George V, para o meu irmão comprei sapatos e para o meu pai um fim de semana num lugar legal. Vou ficar na média do orçamento dos franceses e talvez até passe um pouco porque tenho uma família grande”, conta a jovem Camille.

Para os comerciantes, o Natal deste ano não poderia ter caído em um dia melhor: com a festa na segunda-feira, os clientes terão um fim de semana inteiro para correr para as lojas e comprar, um cenário que alegra as perspectivas de vendas do setor.  

França: Plano com mais de 100 medidas visa integrar refugiados em mercado de trabalho

Nacionalismo ambíguo de Bolsonaro entrará em conflito com visão de Guedes, dizem economistas

Destaque do Salão do Automóvel de Paris, carro elétrico ainda enfrenta obstáculos para emplacar

Lehman Brothers: dez anos depois, profissionais das finanças relembram falência do banco

“Sem forte ajuste fiscal e reforma da Previdência, próximo presidente não terminará seu mandato”, afirma economista Octavio de Barros

Medidas econômicas de Maduro são incoerentes e explosivas, dizem analistas

Superoferta mundial de açúcar faz produtores brasileiros direcionarem safra para etanol

Entre expectativas frustradas e conquistas sólidas, BRICS completam primeira década de existência

Com energias verdes, venda de eletricidade pode virar complemento de renda

Brasil deve perder liderança mundial da produção de açúcar para a Índia

Pais que largam o trabalho para cuidar dos filhos: um tabu que demora a cair