rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Economia Fórum Econômico Mundial Davos Narendra Modi

Publicado em • Modificado em

Globalização x protecionismo marca 1° dia do Fórum Econômico Mundial

media
O Fórum Econômico de Davos começou nesta terça-feira (23), na Suíça. REUTERS/Denis Balibouse

Em meio a muita neve, mas também otimismo pelas novas projeções de crescimento da economia mundial apresentadas pelo FMI (+ 3,9% em 2018 e 2019), o Fórum Econômico de Davos começou para valer nesta terça-feira (23). O evento vai reunir na seleta estação de esqui suíça até o dia 26 de janeiro, cerca de 70 chefes de Estados e de governo, entre eles o presidente Michel Temer.


O primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, foi o primeiro chefe de governo a falar em Davos e defendeu a globalização.Ele disse que as “forças protecionistas estão de levantando contra a globalização”. “O isolacionismo não é uma solução”, lançou o premiê indiano em um recado claro a Donald Trump, esperado em Davos na próxima sexta-feira (26). Confirmando os temores de Modi, os Estados Unidos acabam de anunciar a imposição de novas taxas alfandegárias sobre painéis solares, fabricados na China, e máquinas de lavar, produzidas em vários países asiáticos.

Essa foi a primeira intervenção de um primeiro-ministro em Davos desde 1997. Modi convidou investidores estrangeiros a investir em seu país. Segundo projeções, a Índia está prestes a se transformar na 5ª potência mundial, superando o Reino Unido e a França. Em Davos, o premiê indiano falou em sintonia com o presidente chinês Xi Jinping, que, no ano passado, defendeu a globalização e as trocas internacionais criticadas por Trump. O segundo chefe de Estado a falar no evento hoje é o premiê canadense, Justin Trudeau.

Redução das desigualdades

O Fórum de Davos vai discutir este ano a redução da desigualdade, as transformações do mercado de trabalho, as políticas de meio ambiente, energia e o papel das mulheres. O papa Francisco incitou os participantes a assumir "responsabilidades" ante a pobreza e as desigualdades crescentes no mundo.

Neste primeiro dia, as condições climáticas preocupam os organizadores. Neva muito na estação suíça e há 1m30 de neve acumulada que dificulta a chegada dos participantes.

O presidente Michel Temer desembarca hoje em Zurique, onde passa a noite, e vai para Davos nesta quarta-feira (24), quando fará seu discurso no Fórum. O Brasil participa com a maior comitiva presente nos últimos quatro anos. A delegação vai tentar vender a imagem de um país em sólida recuperação, apesar das profundas incertezas políticas e das falhas em áreas valorizadas cada vez mais pelo mundo empresarial, como a ambiental.