rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Corrida Esporte Fórmula 1

Publicado em • Modificado em

Mercedes não renova contrato de Schumacher e contrata Hamilton

media
O piloto alemão de Fórmula 1, Michael Schumacher, no Gran Prix de Mônaco em 26 de maio de 2012. REUTERS/Max Rossi

O mercado de transferências da Fórmula 1 abriu brutalmente nesta sexta-feira com a informação de que a Mercedes não prolongará o contrato do piloto Michael Schumacher para a próxima temporada. Ele será substituído pelo britânico Lewis Hamilton, atualmente na McLaren. A revelação foi feita na edição de hoje do jornal alemão Bild.


Segundo o quotidiano, a Mercedes decidiu trocar o alemão de 43 anos, sete vezes campeão mundial, pelo britânico de 27 anos já a partir da próxima temporada. Schumacher voltou às pistas em 2010 pela Mercedes e terminou 2011 em 8° lugar.

De acordo com informações publicadas no site oficial da Mercedes que não revelaram o valor da operação, a equipe fechou um contrato de três anos prorrogáveis com Hamilton. Mas, para isso, ele teve que se comprometer a permanecer na Fórmula 1 pelo menos até 2020.

"Schumi" confirmou sua saída da equipe através de um comunicado divulgado hoje. "Passei três belos anos com a equipe da Mercedes, mas infelizmente eles não passaram tão bem quanto nós desejávamos no plano esportivo", comentou. "Quero agradecer à equipe a confiança depositada e aos meninos por seu trabalho. Desejo tudo de bom para Lewis e ao time, para que conquistem o sucesso pelo qual trabalhamos tanto. Agora vou me concentrar nas próximas corridas", completou.

Já o diretor técnico da Mercedes, Ross Brawn agradeceu o alemão pela contribuição importante ao crescimento da equipe durante três temporadas. “Sua energia e seu esforço nunca baixaram, mesmo quando os resultados não correspondiam as nossas expectativas, e nós decidimos terminar 2012 da melhor forma”, declarou por meio de um comunicado.

Agora só restam seis corridas no calendário deste ano para o alemão já que o anúncio da contratação de Hamilton colocou fim às últimas esperanças de Schumacher de continuar na Fórmula 1.