rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
  • Acordo do Brexit recebe apoio preliminar do Parlamento britânico

Ferrari Fórmula 1 GP Malásia Williams

Publicado em • Modificado em

Massa disse ter feito o certo ao ignorar ordens da equipe no GP da Malásia

media
O piloto brasileiro Felipe Massa (à frente) e o finlandês Valtteri Bottas, ambos da Williams, durante o GP da Malásia. Reuters

O piloto brasileiro Felipe Massa teve que dar explicações aos responsáveis da Williams por ter desobedecido as ordens da equipe durante o GP da Malásia de Fórmula 1 disputado neste domingo (30) no circuito de Sepang. Massa ignorou o pedido da equipe para outro piloto da Williams, o finlandês Valtteri Bottas, o ultrapassasse. Bottas estava com mais ritmo na corrida e poderia tentar ultrapassar o britânico Jenson Button, da MacLaren.


O brasileiro garantiu que agiu pensando ter feito o melhor para equipe, apesar de ignorar as ordens dos boxes enviadas por rádio. "O que fiz foi o certo, tratei de fazer o melhor para a equipe e isso é o mais importante", afirmou Massa, que chegou à escuderia britânica após ser dispensado pela Ferrari.

"Tenho certeza que o resultado não teria sido diferente se eu tivesse permitido a ultrapassagem. Na minha opinião, o que fiz foi correto", insistiu Felipe Massa que terminou a corrida em sétimo lugar, uma posição à frente de Bottas.

Esclarecimentos

O chefe dos engenheiros da Williams, Rod Nelson, declarou que "Massa não fez o que gostaríamos que fizesse". Ele acrescentou que vai deixar bem clara a situação aos dois pilotos. "Pensávamos que Valtteri teria uma boa oportunidade de passar Button porque seus pneus tinham cinco voltas a menos e os de Felipe estavam mais desgastados e tinham um problema de temperatura", explicou Nelson.

O chefe dos engenheiros disse ainda que na Williams, ao contrário de outras escuderias, não existe um "número um e um número dois" e negou ordens na equipe.

Bottas, visivelmente contrariado, disse que não falou ainda "diretamente" com seu companheiro de equipe, mas quer esclarecer a situação rapidamente. No início da corrida, a Williams não quis que ele ultrapassasse o brasileiro.

"Vamos conversar em breve com alguns engenheiros. Falaremos do que aconteceu e analisaremos o caso para que fique claro o que teremos que fazer em situação parecida no futuro", concluiu o piloto finlandês.