rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Roland Garros França Ténis Guga Gustavo Kuerten

Publicado em • Modificado em

Guga quer “atenção especial” com juvenis do Brasil eliminados na semifinal de Roland Garros

media
Gustavo Kuerten elogiou a dupla formada por Orlando Luz (à esq.) e João Menezes. RFI/Elcio Ramalho

Com duas derrotas no masculino e uma no feminino nesta sexta-feira (6) em jogos da categoria juvenil, os últimos brasileiros que competiam em Roland Garros deixaram o torneio na fase semifinal. Para o tri-campeão Gustavo Kuerten, que acompanhou a partida da dupla João Menezes e Orlando Luz, os atletas da nova geração precisam de uma “atenção especial” para evoluir no tênis profissional.


Primeiro a entrar em quadra nesta sexta-feira, o gaúcho Orlando Luz tinha que passar pelo russo Andrey Rublev para disputar a final do Grand Slam francês. No primeiro set, o brasileiro chegou a ficar na frente com 5/4, mas permitiu a reação do adversário que fechou em 7/5.

No segundo set enfrentou mais dificuldade e não conseguiu superar o russo, que cravou um 6/3 após 1 hora e 24 minutos de jogo. Orlandinho, de 16 anos, saiu chateado por não ter conseguido reverter o placar, mas sem deixar de reconhecer a experiência adquirida na estreia do seu primeiro Grand Slam na carreira.

“Apesar dos resultados dos jogos de hoje, foi uma grande semana de muitas conquistas. Senti que cresci mentalmente e tenho que continuar firme para os próximos torneios”, disse o jovem de 16 anos.

A segunda derrota de Orlandinho foi no torneio de duplas. Ele e João Menezes enfrentaram o australiano Akira Santillan e o austríaco Lucas Miedler. Depois de perderem o primeiro set em 7/6, os brasileiros reagiram no segundo set onde, chegaram a ficar em desvantagem com 4/0. Eles conseguiram levar o set ao tie-brake e venceram por 7/6.

Mas no set decisivo, a dupla começou mal e não conseguiu se recuperar, deixando os adversários escaparem no placar até fecharem com 10/5.

Orlandinho e João receberam o incentivo de dezenas de brasileiros e o apoio e conselhos de um torcedor muito especial, Gustavo Kuerten, tri-campeão do saibro parisiense levou conforto à dupla na saída da quadra. “Ele disse que lutamos bem e que não devemos nos abalar. Foi bem legal o que ele falou”, disse Orlandinho sobre as palavras de seu maior ídolo.

“É muito importante para a gente. Ele apoia como se fosse alguém da família dentro da quadra. A gente vê o amor e o carinho que ele tem pelos brasileiros. A humildade que ele ainda tem é demais e isso. A gente leva isso em consideração e tenta fazer o mesmo, ou seja, nunca perder a humildade”.

João Menezes lamentou, mas fez uma avaliação positiva da estreia no Grand Slam: “Uma semifinal de Roland Garros não é um resultado ruim. Faltou muito pouco para a gente fazer a final. Foi uma campanha positiva. A gente vem jogando em dupla desde o início do ano e nesses últimos meses a gente parece estar bem entrosado”, comentou.

Orlando Luz (à frente) e João Menezes durante partida da semifinal de duplas. Foto:RFI/ Elcio Ramalho

Guga elogia participação brasileira

Bastante assediado pelos fãs depois de falar com a dupla juvenil brasileira, Gustavo Kuerten elogiou a participação brasileira no torneio de 2014.

“Foi um ano especial para o Brasil, principalmente para o juvenil. Foram chances reais de ir para a final no simples com o Orlandinho e na dupla com João. Eu considero que é uma geração que precisa de uma atenção especial, que precisa de um suporte para conseguir prevalecer no profissional que é ainda mais difícil. Mas eles têm tudo para vingar”, acredita.

“Os melhores do mundo estão jogando aqui. Então, demonstra que eles estão no nível competitivo como qualquer jogador de elite na categoria deles”, completou, antes de tirar dezenas de fotos e selfies com fãs brasileiros e estrangeiros. “Eu me sinto em casa e o carinho que eu tenho aqui é um absurdo e fantástico. Faço questão de estar todos os anos aqui”, resumiu.

Eliminação no torneio feminino de duplas

A brasileira Luisa Stefani foi eliminada na semifinal no torneio de duplas juvenil junto com a mexicana Renata Zarazua após derrota de 2 a 0 (parciais de 6/4 e 6/3) para a americana Catherine Cartan Bellis e a tcheca Marketa Vondrousova.