rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Barcelona Futebol Aposentadoria Campeonato Francês Copa do mundo

Publicado em • Modificado em

Juninho Pernambucano e Rivaldo estão entre os aposentados do futebol em 2014

media
Juninho Pernambucano e Rivaldo se aposentam dos gramados em 2014. Reuteurs/AFP

Os dois meio-campistas brasileiros, que brilharam nos gramados europeus na década passada, integram a lista de grandes craques que penduraram as chuteiras este ano. Os mais recentes do grupo são os franceses Thierry Henry e Eric Abidal.


"Juni", como era conhecido no futebol francês, anunciou o fim da carreira de jogador profissional no dia 30 de janeiro, aos 39 anos de idade. O jogador marcou a história do Lyon e foi um dos símbolos do time que conquistou sete títulos consecutivos do campeonato francês, um feito inédito no país. Chamado de "rei das faltas", Juninho Pernambucano marcou 100 gols com o time lionês.

Da França foi para o Al-Gharafa, do Catar, e retornou ao Vasco da Gama depois de uma breve passagem pelo New York Red Bulls. O brasileiro, que atuou 44 vezes pela seleção brasileira, se tornou comentarista de televisão.

No dia 15 de março, foi a vez de Rivaldo anunciar sua aposentadoria como jogador. Campeão mundial de 2002 com o Brasil, o meio-campista fez história ao conquistar o Bola de Ouro de 1999 da revista francesa France Football como melhor jogador atuando na Europa.

O pernambucano, que começou a carreira no Santa Cruz, teve passagens marcantes pelo futebol espanhol atuando pelo La Corunha e depois pelo Barcelona, onde fez dupla com Ronaldo.

Na sua biografia constam os títulos do campeonato espanhol de 1998 e 1999, da Copa da Espanha, em 1998 com o Barcelona, e a Liga dos Campeões de 2003 e uma Copa da Itália do mesmo ano com o Milan AC. Rivaldo deixou os gramados para se dedicar à presidência do Mogi Mirim, de São Paulo.

Mais ex-jogadores do Barcelona se aposentam

Entre os jogadores de destaque do cenário internacional que deixaram os gramados este ano está o espanhol Carles Puyol, ex-capitão do Barcelona que se aposentou aos 35 anos depois de uma série de lesões.

Seu ex-companheiro no Barça, o francês Thierry Henry também decidiu por um fim à carreira depois de jogar os últimos meses pelo New York Red Bulls. Campeão mundial de 1998 com a França, Thierry Henry marcou a história da seleção francesa também ao quebrar o recorde de gols, 51 no total.

Depois de passagens pelo Mônaco e Juventus de Turim, ele foi transferido para o Arsenal, onde se tornou ídolo incontestável. Para homenageá-lo, uma estátua foi erguida para marcar sua passagem pelo clube. No dia 16 de dezembro, Thierry Henry anunciou que trocaria os gramados pelos microfones de comentarista para uma emissora de tevê da Inglaterra.

Três dias depois, outro ex-jogador da seleção francesa também pôs um ponto final na carreira. Alegando "motivos pessoais", o lateral-esquerdo Eric Abidal, de 35 anos, ex-jogador do Mônaco, do Lille e do Lyon, e que passou seis temporadas no Barcelona onde passou por um transplante de fígado, encerrou suas atividades como atleta profissional. Ele estava jogando no Olympiakos, da Grécia.