rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Futebol Bola de Ouro Esporte

Publicado em • Modificado em

Como é a escolha do jogador Bola de Ouro da Fifa

media
Troféu FIFA Bola de Ouro. REUTERS/Ruben Sprich

Troféu mais cobiçado por qualquer jogador de futebol do mundo, o prestigioso Bola de Ouro da Fifa tem ouro só no nome. Na verdade, a famosa recompensa individual para o craque de uma temporada, é fabricada por duas esferas de latão, e apenas banhada no precioso metal.

 


O valor do objeto, entregue desde 1956 e fabricado pela joalheria francesa Mellerio dits Meller, é avaliado em €13.000. O troféu tem 31 cm de altura, 23 de largura e 23 de profundidade.

A Bola de Ouro, já conquistada pelos brasileiros Ronaldo (1997 e 2002), Rivaldo (1999), Ronaldinho Gaúcho (2005) e Kaká (2007), foi criada pela revista francesa France Football, em 1965. Por muitos anos, o prêmio era restrito ao futebol europeu.

Até 1994, o troféu apenas era oferecido aos jogadores europeus disputando competições no continente. Na fase seguinte, a premiação foi estendida a todos os atletas atuando nos gramados da Europa, o que permitiu ao liberiano George Weah, atuando pelo Milan, erguer o troféu.

As regras mudaram mais uma vez em 2007, com a Bola de Ouro sendo entregue a qualquer jogador de futebol independentemente da nacionalidade e do país. O brasileiro Kaká, na época vestindo a camisa do Milan, foi o primeiro a erguer o troféu a partir dessa importante evolução.

A última mudança aconteceu em 2010 com a fusão do prêmio Bola de Oura da revista France Football com o de melhor jogador do ano da FIFA. O troféu unificado ficou então definido como FIFA Bola de Ouro.

Mudanças no sistema de votação

A trajetória do Bola de Ouro também provocou mudanças no sistema de escolha do melhor jogador de futebol do ano. Até 2009, a classificação era definida pela votação de um grupo de jornalistas de várias partes do mundo.

Atualmente, a escolha do jogador é distribuída da seguinte forma: um terço por jornalistas especializados, um terço por treinadores de seleções nacionais e um terço pelos capitães das seleções.

Maiores vencedores

Com quatro troféus até a edição de 2015, o argentino Lionel Messi é o jogador com o maior número de prêmios. O francês Michel Platini recebeu por três vezes consecutivas a Bola de Ouro nos anos 80. Os holandeses Johann Cruyff e Marco van Basten receberam três vezes o prêmio, assim como o português Cristiano Ronaldo.

Apesar de ser considerado o “Rei do Futebol”, o brasileiro Pelé nunca recebeu a recompensa. A explicação é que na época em que atuava, entre o final dos anos 50 e o começo dos anos 70, o troféu era destinado a jogadores apenas europeus.