rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Jogos Olímpicos Rio 2016 Atletismo

Publicado em • Modificado em

Thiago Braz conquista ouro olímpico inédito no salto com vara

media
Thiago Braz da Silva celebra sua conquista inédita. REUTERS/Kai Pfaffenbach

O paulista Thiago Braz da Silva, de 22 anos, conquistou nesta segunda-feira (15) a medalha de ouro no salto com vara e estabeleceu o novo recorde olímpico ao saltar 6,03m. Ele provocou uma enorme surpresa ao superar o favorito da prova, o francês Renaud Lavillenie, que ficou com a prata.


O francês, visivelmente decepcionado com seu fracasso, saltou 5,98m, superando em 1 centímetro seu recorde olímpico. No entanto, Lavillenie ainda é o detentor do recorde mundial (6,16m).

A cerimônia de entrega de medalhas será na noite desta terça-feira (15), e pela primeira vez o hino brasileiro vai ser entoado no local das competições do atletismo. O pódio será completado pelo americano Sam Kendricks, que garantiu a medalha de bronze com o salto de 5,85m.

Thiago desfilou com a bandeira brasileira nas pistas do Estádio Olímpico sendo ovacionado pelo público que vibrou com sua conquista inédita. Pela primeira vez um atleta brasileiro conquista o ouro nesta modalidade. Além do recorde olímpico, o paulista aumentou em 10 centímetros seu recorde pessoal. Até então, seu maior salto tinha sido 5,86m na edição de Paris da Liga de Diamante, no ano passado.

Thiago Braz comemora seu salto de 6,03m. REUTERS/Dominic Ebenbichler

Desde 2014, Thiago treina na Itália com Vitaly Mentov, mentor de seu ídolo na modalidade, Serguei Bubka. O ucraniano manteve por quase 30 anos o recorde mundial do salto e chegou a 6,00m, até ser superado por Lavillenie, em 2014, em uma competição na cidade de Donetsk, na Ucrânia.

Logo após o final da prova, Bubka, considerado uma das lendas da modalidade, cumprimentou Thiago Braz pela conquista e também seu técnico, Vitaly.

A última vez que o Brasil ganhou ouro no atletismo foi com Mauren Maggi, no salto em distância, nas Olimpíadas de Pequim, em 2008.