rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Mercado Paris Saint-Germain (PSG) Futebol Neymar Imprensa Kylian Mbappé

Publicado em • Modificado em

Atacante prodígio Mbappé deve assinar ainda hoje com o PSG

media
O atacante francês Kylian Mbappé, de 18 anos, emprestado do Mônaco para o PSG com opção de compra. REUTERS/Gonzalo Fuentes

Os valores alucinantes empenhados no mercado de transferências do futebol francês neste verão e a chegada do jovem Kylian Mbappé ao Paris Saint Germain (PSG) recebem destaque na imprensa local nesta terça-feira (29).


O jornal Le Parisien informa que o jovem Mbappé, futuro companheiro de Neymar, deve assinar ainda hoje seu contrato com o PSG. Será uma transferência em duas etapas: um empréstimo do Mônaco por seis meses, com opção de compra não obrigatória, mas que na prática se tornará automática, em 2018, por € 180 milhões, bônus incluídos. Recrutando Mbappé, o PSG efetua em menos de um mês a segunda maior transação da história do futebol mundial depois de Neymar, comprado do Barcelona por € 222 milhões.

Considerado um jogador maduro para sua idade, apenas 18 anos, Mbappé treinou ontem com a seleção francesa, que enfrenta a Holanda na quinta-feira (31) pelas eliminatórias da Copa da Rússia. A reportagem do Le Parisien acompanhou o treinamento no campo de Clairefontaine e descreve um atacante sorridente, descontraído e afável com os companheiros de equipe.

Camisa de Lucas

Segundo o jornal, no PSG, Mbappé deve ficar com a camisa 7 do brasileiro Lucas, com situação ainda indefinida no clube, ou com a de número 11, do argentino Di Maria, também em vias de deixar o PSG. O técnico da seleção francesa, Didier Deschamps, disse ter ficado muito satisfeito com a permanência de Mbappé na Liga 1 francesa.

Jornais como Le Figaro, Libération e Les Echos, que costumam dedicar espaço reduzido à atualidade esportiva, abrem espaço à saga do jovem, nascido no dia 20 de dezembro de 1998 em Paris, em uma família de atletas. O pai, de origem camaronesa, trabalha como educador em um clube de futebol em Bondy, subúrbio na região parisiense. A mãe do jogador, de origem argelina, foi jogadora de handebol.

De acordo com Les Echos, a fórmula do empréstimo com opção de compra, depois da operação milionária de Neymar, foi a fórmula encontrada pelo PSG para respeitar o "fair play" financeiro criado pela Uefa em 2009, que impõe limites ao endividamento dos clubes.