rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

França Imprensa Neymar Paris Saint-Germain (PSG)

Publicado em • Modificado em

"Mal-estar" de Neymar com técnico do PSG é destaque em jornal francês

media
Neymar com Unai Emery, o técnico de seu time, o Paris Saint-Germain (PSG). BERTRAND GUAY / AFP

"Os bastidores do mal-estar" é o título da matéria do jornal francês Aujourd'hui en France desta quinta-feira (2), sobre os conflitos de Neymar com o técnico de seu time, o Paris Saint-Germain. "As diferenças entre Neymar e Unai Emery aumentaram. O brasileiro evidentemente se rebela, em privado, por ser considerado pelo técnico espanhol como um jogador ordinário", escreve o periódico.


"Um ponto crítico sem volta ainda não foi atingido", contemporiza Aujourd'hui en France, que continua: "Mas a relação entre Neymar e Unai Emery vem sofrendo, após várias semanas, alguns atritos, alimentados por incompreensões. Um verdadeiro encontro demora a acontecer por enquanto entre o treinador e a estrela do clube e Neymar não parece aderir, de verdade, aos métodos do técnico", publica o jornal.

Aujourd'hui en France coloca em evidência as características brasileiras de Neymar, muitas vezes difíceis de serem absorvidas pelos europeus. "Durante o treino, o brasileiro não filtra suas emoções. Uma vez, dois dias antes de um clássico, ele se irritou que seu treinador tenha lhe solicitado de se consagrar aos cuidados médicos, em vez de participar de uma sessão com bola nos gramados", explica o periódico francês. No privado, no entanto, Neymar tem se mostrado muito mais agressivo em suas críticas, segundo o jornal: "Ele criticou com seus colegas as seções de vídeo do técnico, consideradas por ele muito longas. O capitão da seleção brasileira diz não se sentir considerado, amado, mimado como sua condição de ídolo planetário deveria possibilitar", analisa Aujourd'hui en France.

Irritação com os pênaltis

O jornal afirma que Neymar não entende porque não cobra todos os pênaltis. O episódio da briga com Cavani parece ter sido o ato fundador de sua contrariedade com o técnico. ‘Neymar não aguenta mais Emery e ele repete isso o dia inteiro”, comenta um íntimo do campo de Loges ao Aujourd’hui en France. “Dani Alves, como Neymar, não pronuncia jamais o nome de Emery, que, aliás, não tem uma boa relação também com Thiago Silva e Lucas, os dois outros amigos do ex-jogador do Barcelona", completa o jornal.

O diário relata que, ao tomar conhecimento dos rumores do “tédio” de Neymar durante as longas sessões de vídeo, o técnico contemporizou: 'Ele é atento e se senta na primeira fila. Todos os jogadores sabem que as sessões de vídeo são importantes' ", disse Emery ao jornal francês. O texto acrescenta que o treinador basco tem os "ombros largos" para dirigir uma equipe "do calibre do PSG" e que, mesmo sabendo da importância de Neymar para o time, "ele não se mostra extasiado face às acrobacias do brasileiro", porque ele sabe que "o coletivo é mais importante que tudo".