rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
Esportes
rss itunes

Polêmicas de Neymar com PSG geram “apoio total” da seleção brasileira

Por Elcio Ramalho

Na passagem da seleção brasileira pela França, Neymar foi o assunto principal. Não pela sua atuação na vitória de 3 a 1 sobre o Japão na sexta-feira (11) no estádio do Lille, quando marcou um gol, perdeu um pênalti e ainda saiu de campo com mais um cartão amarelo por reagir mal à marcação de um zagueiro.

Na entrevista coletiva após a partida, Neymar apareceu para dar sua versão sobre sua situação no Paris Saint-Germain. Ele confessou estar incomodado com o que chamou de notícias mentirosas sobre ele divulgadas por parte da imprensa. Sem citar explicitamente as mentiras às quais se referia, o camisa 10 da seleção e do PSG fez claramente referência à briga dele nos vestiários com o uruguaio Cavani devido a disputa pela cobrança de um pênalti e à recente divulgação de que ele estaria insatisfeito com o treinador espanhol do clube, Unai Emery.

Neymar, que não estava previsto para falar na coletiva, veio a público se defender, em tom de desabafo. “Sim, é um fato que vem me incomodando. Estão inventando muitas histórias que não são verdades. Não tenho nenhum problema com o Cavani, não tenho problema nenhum com meu treinador (Unai Emery). Muito pelo contrário”, garantiu.

“Eu quero que desde já parem por aqui, de inventar histórias de que eu tenho problema com meu treinador. Eu vim para ajudá-lo e também os meus companheiros. Eu vim para ser feliz. Eu não vim para incomodar ninguém, para arrumar confusão. Vim para ajudar e para somar”, desabafou.

Ao fim das explicações de Neymar, o treinador Tite, ao seu lado, tomou espontaneamente a palavra para confortar publicamente o craque. Elogiou o comportamento do atacante, sem deixar de apontar os erros do craque por reagir mal às faltas constantes dos adversários que desestabilizam psicologicamente o jogador dentro de campo. “Eu posso falar do caráter e da índole do Neymar e do grande coração que ele tem”, afirmou.

As palavras de Tite levaram Neymar às lágrimas. Sem o atacante ao seu lado, Tite voltou a apontar um dos pontos que o camisa 10 precisa evoluir. “Ele tem sofrido faltas excessivas. Deliberadamente tranca-se o jogo em função de fazer faltas nele e procurar desestabilizá-lo. Ele erra, sim, de reagir a isso. E já o coloquei: deixe por conta do árbitro”, explicou.

Apoio total de jogadores

Além de Tite, Neymar explicou ter dividido seu desconforto dos últimos tempos também com outro membro da comissão técnica, Edu Gaspar. Para o ex-jogador, preocupação tem sido dar apoio total ao camisa 10 da seleção.

“A situação em que eu me encontro, o Tite se encontra é apenas que a gente se encontre ao lado dele, que ele se sinta confortável de conversar com a gente, se necessário, de ter boas pessoas ao lado no momento que ele precisa, apoio realmente”, diz. A situação envolvendo Neymar não atrapalha o ambiente da seleção, segundo Edu. “Muito pelo contrário, construir esse tipo de relacionamento é sempre muito bom”, afirmou.

O goleiro Alisson, confirma que entre os jogadores, o objetivo é ajudar o camisa 10 a atravessar o período difícil. “Neymar é um grande jogador, a gente vai dar suporte a ele sempre. Além de sermos companheiros dele aqui na seleção somos amigos. Temos um ambiente agradável. Nós somos uma família e estamos do lado dele sempre”.

O zagueiro Thiago Silva, capitão do PSG e companheiro de Neymar no clube e na seleção, desmente também qualquer atrito envolvendo o atacante e o treinador Emery e garante que o relacionamento de ambos é saudável. “É super tranquilo tanto por parte do treinador para o Neymar e do Neymar para ele. O que mais me chateia é que as pessoas começam a criar um tipo de situação para que a gente vá mal dentro de campo. A prova que estamos dando é o contrário”, diz.

Sem querer identificar ou dar nome aos que supostamente estariam propagando informações erradas sobre Neymar e o PSG, o zagueiro é taxativo: “A gente sabe de algumas pessoas, mas a gente não pode dar ênfase a isso até porque eles podem criar alguma situação contra e inventar ainda mais besteiras”, afirmou.

A seleção brasileira volta a campo nesta terça-feira para enfrentar a Inglaterra, em Wembley, no amistoso deste ano.

“Jogadores sabem que clássico contra Olympique é especial”, diz treinador do PSG

A “fábrica” de campeões olímpicos da França prepara geração para 2024

Handebol feminino do Brasil: amistosos contra a França testam nível da seleção para Mundial

PSG de Neymar e Mbappé deixou campeonato francês desnivelado, dizem brasileiros do Lyon

Um ano depois, especialistas analisam o legado dos Jogos Olímpicos do Rio

“Brasileiro precisa vencer para 24 Horas de Le Mans ser mais conhecida no país”, diz Bruno Senna

Guga recebe anel do Hall da Fama em Roland Garros: “Vir aqui é sempre especial”

“Preciso melhorar alguns detalhes para voltar entre os 50 melhores”, diz Bellucci