rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Estupro Milan Robinho Itália

Publicado em • Modificado em

Justiça italiana condena Robinho por estupro coletivo

media
Robinho: assessoria minimiza condenação em primeira instância. Elcio Ramalho/ RFI

O atacante brasileiro Robinho, do clube Atlético Mineiro, foi condenado nesta quinta-feira (23) na Itália a nove anos de prisão por estupro coletivo, anunciou a imprensa italiana.


O caso aconteceu em janeiro de 2013, quando Robinho defendia o Milan. Um tribunal da cidade lombarda declarou o brasileiro culpado por estupro coletivo de uma jovem de 22 anos de nacionalidade albanesa. Cinco outras pessoas estão sendo julgadas sob as mesmas acusações.

Segundo o jornal Corriere Della Serra, Robinho e seus cinco amigos teriam feito a jovem beber "ao ponto de ficar inconsciente e incapaz de resistir". Em seguida, teriam tido "múltiplas e consecutivas relações sexuais" com a jovem.

Assessoria defende o jogador

Em nota, os assessores de Robinho negaram "qualquer participação no episódio mencionado" e lembraram que a decisão foi tomada em primeira instância. A justiça italiana permite vários níveis de recurso e nenhuma sentença poderá ser aplicada até que o processo seja concluído.

"Sobre a notícia envolvendo o atacante Robinho, em um fato ocorrido há alguns anos, esclarecemos que ele já se defendeu das acusações, afirmando não ter qualquer participação no episódio. Todas as providências legais já estão sendo tomadas acerca desta decisão em primeira instância", diz a nota.

Esta não é a primeira vez que Robinho é confrontado com este tipo de acusação. Em 2009, o jogador foi acusado por uma jovem de abuso sexual numa boate em Leeds, no norte da Inglaterra.

Robinho, que na época jogava no Manchester City, sempre se declarou inocente e foi liberado após pagamento de fiança. Após a investigação, o ex-santista foi declarado inocente.

(Com agência AFP)