rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Seleção brasileira Copa do mundo

Publicado em • Modificado em

Cafu quer grupo do Brasil com Espanha ou Inglaterra: "Eles que têm que ter medo da seleção"

media
Cafu, em Moscou. Foto: Tiago Leme/RFI

A evolução da seleção após a chegada do técnico Tite devolveu ao time a confiança dos brasileiros e o clima é de otimismo, a pouco mais de seis meses do início da Copa do Mundo de 2018. E esse sentimento é compartilhado também por Cafu, capitão na conquista do pentacampeonato em 2002.


Tiago Leme, de Moscou, especial para a RFI

O ex-lateral, que nesta sexta-feira (1) será um dos assistentes do sorteio dos grupos em Moscou, na Rússia, afirmou que o Brasil não deve temer nenhum adversário.

Questionado se gostaria de ver a seleção brasileira caindo em uma chave com equipes fortes logo na primeira fase, como Espanha ou Inglaterra, Cafu não ficou em cima do muro e deu a sua opinião.

"Isso é ótimo, você elimina um adversário direto das oitavas em diante. O que não pode é deixar essas seleções se entrosarem. Se você elimina essas seleções na fase de grupos, é um adversário a menos que você tem depois das oitavas de final. Eu acho legal, bacana", disse o ex-jogador, em entrevista nesta quinta-feira (30), na capital russa.

O Brasil será um dos oito cabeças-de-chave e estará no pote 1, assim como Rússia, Alemanha, Argentina, França, Portugal, Bélgica e Polônia. No ponte 2, estão Espanha, Inglaterra, Croácia, Suíça, México, Colômbia, Uruguai e Peru. Como dois sul-americanos não podem cair no mesmo grupo, são boas as probabilidades de os comandados de Tite enfrentarem uma força europeia, como espanhóis e ingleses.

"Sem dúvida nenhuma, eles que têm que ter medo da seleção brasileira. A seleção brasileira não tem que temer adversário nenhum, porque é uma seleção sempre respeitada, é a única seleção pentacampeã mundial. E quando se trata de Copa do Mundo, a seleção brasileira sabe jogar, então os adversários vão ter mais cuidado para que não possam ser surpreendidos", afirmou Cafu.

Bons resultados com Tite

Para reforçar sua tese, Cafu citou o bom desempenho da seleção brasileira desde o ano passado, atuações que resultaram em um bom retrospecto de Tite. Desde que o treinador assumiu o cargo em junho de 2016, foram 17 jogos, com 13 vitórias, três empates e apenas uma derrota.

"O Brasil vem fazendo grandes jogos, há uma expectativa muito boa em relação à seleção brasileira, então a gente espera que o Brasil possa conseguir esse título. Chances tem, se o Brasil jogar da maneira que vem jogando, com certeza vai ser uma seleção difícil de ser batida na Copa do Mundo. Independente da chave que a seleção brasileira cair, o mais importante é a maneira que o Brasil está jogando, o Brasil vem em uma ascensão muito boa durante este período todo, tivemos uma sequência maravilhosa de vitórias, isso fez com que o povo brasileiro acreditasse na seleção brasileira, fez com que os jogadores acreditassem no próprio trabalho deles. Então, temos uma seleção muito forte para a Copa do Mundo, uma seleção bastante competitiva, a gente espera jogar de igual para igual contra qualquer seleção, com chances, sim, de ganhar a Copa do Mundo", analisou o capitão do penta.

Além de Cafu, serão assistentes no sorteio desta Copa outros ex-campeões mundiais: Gordon Banks (Inglaterra, 1966), Maradona (Argentina, 1986), Laurent Blanc (França, 1998), Fabio Cannavaro (Itália, 2006), Puyol (Espanha, 2010). Também participarão do evento Diego Forlán (Uruguai) e Nikita Simonyan (Rússia), que nunca levantaram a taça.

O argentino Maradona foi o único que não compareceu às entrevistas desta quinta, por causa de dores do ombro e cansaço, segundo justificativa da Fifa. O sorteio, que será realizado no Kremlin, em Moscou, começa às 13h (horário de Brasilia) desta sexta-feira.