rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
Linha Direta
rss itunes

Brasil conhece hoje adversários na Copa de 2018

A seleção brasileira de futebol vai conhecer nesta sexta-feira (1o) os seus três adversários na fase de grupos da Copa do Mundo de 2018, na Rússia. A cerimônia, que será realizada no Kremlin, sede do governo russo, começa às 13 horas pelo horário de Brasília, gerando grande expectativa. Há fortes chances de que o Brasil encare um campeão mundial logo na primeira fase.

De Moscou, Tiago Leme para a RFI Brasil

As 32 seleções estão divididas em quatro potes diferentes, de acordo com a pontuação do ranking da Fifa. Espanha e Inglaterra são as duas equipes mais fortes que podem cair no grupo da seleção brasileira na Copa do ano que vem.

O Brasil é um dos oito cabeças-de-chave e está no pote 1, ao lado de Rússia, Alemanha, Argentina, França, Portugal, Bélgica e Polônia, equipes que não poderão se enfrentar na primeira fase.

Porém, espanhóis e ingleses ficaram no pote 2 do sorteio. As outras seleções neste mesmo pote são Croácia, Suíça, México, Colômbia, Uruguai e Peru. Pelas regras, dois sul-americanos não podem cair no mesmo grupo, então são boas as probabilidades de o Brasil enfrentar uma dessas forças da Europa logo de cara.

Os países teoricamente mais fracos estão nos potes 3 e 4. Se der azar no sorteio, a seleção pode pegar também Suécia e Nigéria, por exemplo. Por outro lado, se der sorte, pode jogar contra Tunísia e Panamá.

As estrelas do sorteio

Oito ex-jogadores participarão como assistentes do sorteio desta sexta-feira. Cafu, capitão do penta, será o representante do Brasil, ao lado do argentino Diego Maradona, do inglês Gordon Banks, do francês Laurent Blanc, do italiano Fabio Cannavaro, do espanhol Carles Puyol, do uruguaio Diego Forlán e do russo Nikita Simonyan, além do alemão Klose, que vai ser o responsável por levar a taça.

Pelé, Ronaldo Fenômeno e Ronaldinho Gaúcho também prestigiarão a cerimônia, entre outros craques internacionais. Cada um deles tentando levar sorte para a seleção de seu país. Afinal, a definição dos grupos tem importância fundamental no planejamento de cada um na busca pelo tão sonhado título mundial.

Brasil em Sochi, sede da Olimpíada de Inverno

A programação da seleção brasileira na Rússia vai depender do resultado do sorteio de hoje, uma vez que ele define as datas e os locais das partidas.

Mas o coordenador de seleções da CBF, Edu Gaspar, já confirmou que a cidade-base onde a seleção vai ficar concentrada é Sochi, escolhida por causa da boa estrutura e do clima mais quente, além da localização estratégica para as viagens.

Antes de chegar à Rússia, a fase de preparação será feita em duas partes. Primeiro, na Granja Comary, em Teresópolis, no Rio de Janeiro, e depois em Londres. A ideia do técnico Tite é fazer um amistoso no Maracanã, como uma despedida dos torcedores do país, e um outro na Inglaterra, mas isso ainda precisa ser confirmado.

O clima de expectativa na Rússia

Existe uma expectativa grande da população russa em sediar a Copa. É uma oportunidade rara, a mesma que os brasileiros tiveram em 2014. É um grande desafio organizar uma competição como essa, sobretudo num país com dimensões territoriais tão extensas. Mas, faltando pouco mais de seis meses pra abertura, no dia 14 de junho do ano que vem, o entusiasmo já toma conta dos russos, mesmo sabendo que a seleção local tenha pequenas chances de ir longe dentro de campo.

Acordo entre Mercosul e UE deve ser assinado neste mês, afirma Temer em reunião da OMC

Votos brancos e nulos superam 65% em votação sobre judiciário da Bolívia

Resolução da ONU que levou à criação de Israel completa 70 anos, sem paz

Sem coalizão para governar, Alemanha tenta evitar eleições antecipadas

Chile vai ao segundo turno das eleições presidenciais com Piñera favorito

Greenpeace processa Noruega por avanço da exploração de petróleo no Ártico