rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Ténis Roger Federer Esporte Aberto da Austrália

Publicado em • Modificado em

Federer conquista sexto título no Aberto da Austrália, o 20° de Grand Slam

media
O tenista suíço Roger Federer chora ao segurar seu sexto troféu do Aberto da Austrália em 28 de janeiro de 2018. REUTERS/Issei Kato

O suíço Roger Federer conquistou seu 20º título de Grand Slam ao derrotar o croata Marin Cilic, sexto tenista do ranking ATP, em cinco sets de 6-2, 6-7 (5/7), 6-3, 3-6, 6-1, neste domingo (28), na final do Aberto da Austrália.


Aos 36 anos, Federer venceu em Melbourne pela sexta vez, empatando em número de conquistas com os recordistas Roy Emerson e Novak Djokovic. O suíço, número 2 do mundo, conseguiu assim defender o título conquistado no ano passado e somou um terceiro troféu de Grand Slam desde que voltou às quadras em janeiro do ano passado, após seis meses de ausência devido a uma operação no joelho. Em julho de 2017, Federer venceu Wimbledon pela oitava vez, outro recorde, também com uma vitória sobre Cilic na final.

Federer continua a desafiar o tempo. Ele se tornou o segundo tenista mais velho da história a conquistar um Grand Slam, atrás apenas do australiano Ken Rosewall (37 anos em 1974). O suíço, porém, terá que esperar pelo menos até o próximo torneio para realizar outro feito. Com a vitória, ele se aproximou a 155 pontos de assumir o posto de número 1 do mundo das mãos do rival Rafael Nadal.

Sem grandes sustos

Na final deste domingo (28), disputada 'indoor', com o teto da Rod Laver Arena fechado devido ao calor de Melbourne (38 graus no início da partida), Federer parecia encaminhar a partida na direção de uma vitória sem grandes sustos. Muito agressivo, chegou a abrir 2 sets a 1 e 2 games a 0 na quarta parcial, mas viu Cilic reagir e obrigar a disputa de um quinto set.

No set decisivo, Cilic chegou a ter a oportunidade de quebra no primeiro game, mas o campeão fechou a porta e dominou a sequência da parcial, fechando a partida após 3 horas e 3 minutos em quadra com um ace que o croata desafiou, proporcionando segundos de emoção até a confirmação do fim da partida no replay.

Em julho do ano passado, na final de Wimbledon, Cilic não pôde mostrar seu melhor tênis diante de Federer devido a bolhas no pé. Em Melbourne, fisicamente bem, o croata de 29 anos, campeão do US Open de 2014, mostrou toda sua qualidade, mas não conseguiu evitar uma 9ª derrota na décima partida contra a lenda suíça. De consolo, resta ao croata saber que, a partir desta segunda-feira, assumirá a 3ª colocação do ranking mundial, sua melhor posição na carreira.

(Com informações da AFP)