rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Seleção brasileira Brasil Rússia Futebol

Publicado em • Modificado em

"Saio feliz pelo desempenho", diz Tite depois de vitória da seleção contra a Rússia

media
Brasil venceu por 3 a 0 da Rússia nesta sexta-feira (23) (Foto: Tiago Leme/RFI Brasil)

A vitória da seleção brasileira sobre a Rússia por 3 a 0 nesta sexta-feira, no estádio Luzhniki, em Moscou, agradou ao técnico Tite não apenas pelo resultado, mas também pelo desempenho dos jogadores em campo.


Tiago Leme, correspondente da RFI em Moscou

Diante de um adversário com características defensivas, o Brasil subiu de produção no segundo tempo e venceu com gols de Miranda, Philippe Coutinho de pênalti e Paulinho, após uma primeira etapa sem gols. "Saio feliz porque enfrentamos uma Rússia que não fez só marcação baixa, mas também agrediu, veio para os embates, por vezes alta numa saída de bola, gerando dificuldades", disse Tite em entrevista coletiva após a partida.

"A equipe manteve o nível de concentração alto, construiu o jogo, nosso modelo, triangula, inverte, trabalha, independentemente dos posicionamentos, contra uma linha de cinco. Foram 24 finalizações, 13 precisas. Os números nos ajudam a mostrar", analisou.

O duelo na Rússia também serviu para ajudar Tite a definir os últimos convocados para a Copa do Mundo de 2018. Sete vagas ainda estão abertas na lista de 23 atletas: um goleiro, um zagueiro, dois laterais, dois meias e um atacante. Nesta sexta, Douglas Costa, Fágner, Pedro Geromel, Taison e Fred, jogadores que ainda brigam por um lugar, tiveram a chance de entrar em campo e mostrar serviço. O comandante da seleção preferiu não dar pistas sobre quem vai ao Mundial e garantiu que a disputa ainda está aberta.

"Quando você atinge esses números contra uma linha de cinco, é um dado interessante de interpretação do jogo. Mostra um volume de jogo que a posse de bola estabeleceu, que você acertou o gol, teve a chance de criação e conclusão. Fico com essa certeza, essa alegria. Mas continua aberta a concorrência para a Copa do Mundo", afirmou o treinador.

Paulinho se destaca na ofensiva

O volante Paulinho, que marcou de cabeça o terceiro gol do jogo após passe de Willian, mais uma vez mostrou que pode ser decisivo ofensivamente. O jogador do Barcelona apareceu diversas vezes na área e, além do gol, sofreu o pênalti convertido por Coutinho e desperdiçou mais duas oportunidades de balançar as redes.

"A gente sabia das dificuldades que íamos encontrar, a Rússia joga com uma linha de cinco atrás. O professor Tite pediu para que eu e o Coutinho ficássemos ali na segunda linha, atrás dos volantes deles, pra poder receber a bola e já estar mais próximo da área. Na primeira parte foi difícil, mas na segunda parte encontramos esse espaço e conseguimos mais oportunidades", disse Paulinho, na zona mista após o amistoso.

Thiago Silva volta bem ao time titular

Já o zagueiro Thiago Silva, que foi titular na vaga de Marquinhos e atuou ao lado de Miranda, aprovou a atuação em Moscou e destacou a força do conjunto brasileiro. No segundo tempo, o defensor do Paris Saint-Germain foi importante ao salvar de cabeça quase em cima da linha uma chance de gol clara dos russos.

"Procurei estar o mais seguro possível, passar segurança para a equipe. Consequentemente, com Dani, Miranda e Marcelo, mais o Casemiro nos dando suporte no meio-campo, jogar com jogadores fortes assim fica fácil, vocês faz o teu trabalho. Quando você falha uma hora ou outra, o outro vai e te corrige. Isso é muito importante para uma equipe que quer alcançar coisas grandes. Acho que o ponto principal hoje foi a cabeça fria da equipe mesmo acabando o primeiro tempo em 0 a 0", afirmou Thiago.

Logo depois da partida, a delegação brasileira pegou um voo fretado e deixou a Rússia rumo a Berlim. Na terça-feira, às 15h45 (horário de Brasília), o Brasil vai enfrentar a Alemanha, no primeiro encontro das equipes principais dos dois países depois da fatídica derrota por 7 a 1, na semifinal da Copa do Mundo de 2014.