rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Seleção brasileira Futebol Alemanha Copa de 2018

Publicado em • Modificado em

Tentando deixar o 7 a 1 no passado, Brasil se prepara para enfrentar a Alemanha em Berlim

media
O treinador Tite, durante jogo amistoso do Brasil contra a Rússia, em Moscou. Foto: Reuters

A seleção brasileira enfrenta nesta terça-feira (27) a Alemanha, às 15h45 (horário de Brasília), em amistoso que será realizado no estádio Olímpico de Berlim. Será o primeiro confronto entre os times principais dos dois países, desde a fatídica derrota do Brasil por 7 a 1, na semifinal da Copa do Mundo de 2014.


Em entrevista coletiva, o técnico Tite falou sobre a importância psicológica de enfrentar os alemães novamente, antes de um possível reencontro no Mundial da Rússia no meio do ano.

"O jogo de 7 a 1 é o último jogo que aconteceu entre os times e temos naturalidade de saber que vamos enfrentar a Alemanha em Berlim, foi campeã mundial, nos venceu de 7 a 1 e é uma etapa que passou. Estamos em um período de construção e emocionalmente será importante enfrentar a Alemanha. Contra a Alemanha, vamos querer jogar futebol, ser competitivos, mentalmente forte, fisicamente bem, colocar uma ideia de jogo. Procuramos impôr nossa forma de jogar", disse o treinador.

Sempre que são questionados sobre o assunto, os jogadores brasileiros fazem questão de dizer que aquela goleada faz parte do passado. Foi assim também com o zagueiro Miranda, que conversou com os jornalistas após o treinamento deste domingo em Berlim e destacou a boa fase atual da seleção.

"Aquilo ficou para a história, é uma boa recordação para os alemães, para nós é com tristeza. Mas é passado, hoje a seleção está muito melhor preparada, pronta para enfrentar um adversário como a Alemanha, que é uma das favoritas à Copa. Temos que demonstrar nosso valor e nosso trabalho. Vai ser um grande duelo, mas é um duelo que não vai interferir muito no nosso trabalho", afirmou o zagueiro.

"São momento diferentes. Conseguimos dar a volta por cima e retomar a autoestima do povo brasileiro. Nos classificamos com muitas rodadas de antecedência, isso demonstra que nossa seleção amadureceu e está forte. Acho que a gente martela muito sobre o 7 a 1 porque não é normal no futebol, uma seleção como o Brasil ser surpreendida como foi. Mas todo europeu respeita, sabe que aquele jogo é passado, são histórias diferentes, e nós jogadores que estamos aqui hoje queremos escrever uma nova história", acrescentou.

Mudança no meio-campo

O Brasil terá uma única mudança entre os titulares em relação à equipe que venceu a Rússia por 3 a 0, na última sexta-feira em Moscou: o meio-campista Fernandinho entra no lugar do atacante Douglas Costa.

Com isso, o time vai a campo com Alisson, Daniel Alves, Thiago Silva, Miranda e Marcelo; Casemiro; Fernandinho, Paulinho e Willian; Philippe Coutinho e Gabriel Jesus.