rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Seleção brasileira Amistoso Alemanha Brasil Copa de 2018 Imprensa

Publicado em • Modificado em

Para imprensa francesa, seleção brasileira resgatou a honra ao vencer a Alemanha

media
Gabriel Jesus marca de cabeça contra o gol de Kevin Trapp, goleiro reserva na seleção alemã e titular no PSG. REUTERS/Wolfgang Rattay

A vitória por 1 a 0 do Brasil contra a Alemanha, no último jogo antes da convocação da equipe que disputará o Mundial da Rússia, deixou a imprensa francesa bem impressionada. A revanche na casa do adversário campeão do mundo, depois do trauma de 7 a 1 na semifinal da Copa passada, era uma questão de honra para os brasileiros, diz o jornal esportivo L'Equipe.


A seleção brasileira e a torcida jamais esquecerão a humilhação que representou a goleada no Mineirão, mas o time demonstrou segurança no estádio olímpico de Berlim, destaca o L'Equipe.

Enquanto Tite aposta na estabilidade e fez apenas uma troca durante a partida, o técnico alemão Joachim Löw efetuou sete substituições, um sinal de que a seleção campeã do mundo ainda não está bem-amarrada.

Os brasileiros precisaram de mais de meia-hora para marcar, e as finalizações do atacante Gabriel Jesus, autor do gol de cabeça, foram imprecisas, assinala o jornal. Na última meia-hora, o Brasil se expôs aos contra-ataques da Alemanha, que não deram em nada, deixando o técnico Löw perplexo, sem compreender o que acontecia com seus jogadores. A seleção alemã tem muito trabalho pela frente antes de chegar à Rússia, conclui o L'Equipe.

Gabriel Jesus precisa melhorar

O site Foot Mercato também assinalou as ocasiões perdidas por Gabriel Jesus, mas concorda que a seleção brasileira ofereceu perigo durante toda a partida, enquanto os alemães estiveram apáticos. O Brasil se mostrou atraente e sobretudo mais sólido, declara este site, enquanto o time alemão decepcionou e foi até vaiado por uma parte da torcida nas arquibancadas. O site esportivo destaca o bom trabalho da defesa brasileira, de Coutinho e Willian nas laterais, e do trio de meio de campo Paulinho, Casemiro e Fernandinho.

O site esportivo So Foot diz que, depois deste amistoso, "o pesadelo alemão é coisa antiga para a seleção brasileira". Para o So Foot, o Brasil apresentou uma equipe bem diferente daquela de 2014 e controlou o adversário. O Brasil parte com bom potencial para o título na Rússia.