rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Esporte Circuito Mundial de Surfe Tubarão Austrália Surf

Publicado em • Modificado em

Etapa do Mundial de Surfe é cancelada após ataques de tubarões

media
O surfista australiano Adrian Buchan chegou a surfar em Margaret River, antes da etapa ser cancelada nesta quarta-feira, 18 de abril de 2018. WSL / Kelly Cestari

A etapa do campeonato mundial de surfe em Margaret River, na Austrália, foi cancelada nesta quarta-feira (18), depois que foram registrados dois ataques de tubarões, anunciou a Liga Mundial de Surf (WSL, na sigla em inglês) que organiza a competição.


A elite do surfe mundial masculino e feminino participava desde 11 de abril na etapa Margaret River Pro. A competição integra a World Surf League (WSL) e estava prevista para durar 12 dias na costa sudoeste da Austrália.

Na segunda-feira (16), a etapa foi inicialmente suspensa quando um surfista local foi ferido nas pernas, após o ataque de um tubarão em Gracetown, próximo ao local da competição. O jovem conseguiu chegar à praia, onde foi socorrido para deter a hemorragia, afirmou Peter Jovic, uma testemunha do incidente, ao canal ABC. Segundo a imprensa local, outro surfista, dinamarquês, ficou ferido na perna em outro ataque de tubarão, também perto de Gracetown.

O brasileiro Ítalo Ferreira, líder do ranking mundial empatado com o australiano Julian Wilson, tinha declarado na terça-feira (17) sua preocupação e afirmou que não se sentia tranquilo na água.

Decisão difícil

"A WSL tomou a difícil decisão de cancelar o restante da etapa de Margaret River Pro devido às circunstâncias excepcionais em que se desenvolve a competição e em nome da segurança de nossos surfistas", afirmou em um comunicado Sophie Goldschmidt, diretora da WSL. A entidade ressaltou que “a segurança é uma prioridade".

O comunicado lembrou que os tubarões são uma realidade ocasional no exporte, que houve incidentes no passado, sem no entanto levar ao cancelamento de uma etapa. As circunstâncias atuais foram consideradas incomuns e preocupantes, e o alto risco “ultrapassou o limite do aceitável”, escreveu a diretora da WSL. A presença de tubarões agressivos foi provocada por carcaças de baleias que morreram depois de terem encalhado na região.

Há três anos, o australiano Mick Fanning, três vezes campeão mundial, conseguiu escapar ileso de um ataque de tubarão durante a etapa J-Bay Open de Jeffreys Bay, na África do Sul.

Margaret River era a terceira etapa do campeonato mundial.Todos os surfistas concordaram com o cancelamento. Os 24 atletas que iam disputar a terceira fase, terminaram em 13° lugar somando 1.665 pontos no ranking. As oito surfistas que conseguiram avançar às quartas de final na segunda-feira ficaram empatadas em quinto lugar, com 4.745 pontos.

Os organizadores não descartam a possibilidade de completar o campeonato em outro lugar, ainda durante a atual temporada.

Etapa brasileira

Com o cancelamento de Margaret River, a disputa pela liderança na corrida pelos títulos mundiais fica suspensa e será retomada na etapa brasileira, a próxima do calendário. O Oi Rio Pro será disputado entre os dias 11 e 20 de maio em Saquarema, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro.