rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Ténis Rafael Nadal Esporte

Publicado em • Modificado em

De volta ao topo: Nadal é campeão em Roma e volta a ser n°1 do tênis

media
Rafael Nadal vence em Roma e volta ao topo do ranking mundial do tênis, em 20 de maio de 2018. REUTERS/Tony Gentile

O espanhol Rafael Nadal conquistou pela 8ª vez o Masters 1000 de Roma, último grande torneio antes de Roland Garros, superando na final deste domingo (20) o jovem alemão Alexander Zverev em três sets, 6-1, 1-6, 6-3, um resultado que lhe devolve o posto de número 1 do mundo.


Nadal, eliminado há um ano nas quartas de final do torneio da capital italiana pelo austríaco Dominic Thiem, precisava ser campeão para desbancar o suíço Roger Federer no topo do ranking. Assim como no ano passado, Federer optou por não participar da temporada europeia no saibro, incluindo Roland Garros, para se preparar fisicamente para a grama, especialmente Wimbledon.

A vitória sobre Zverev, número 3 do mundo, se concretizou após uma paralisação por chuva no terceiro set, quando o alemão vencia por 3-2 e sacava para assegurar a quebra de vantagem. Mas, na volta à quadra, o espanhol devolveu a quebra e encadeou quatro games seguidos a seu favor para derrotar Zverev, que defendia o título conquistado em Roma no ano passado.

O primeiro título de Nadal em Roma foi em 2005. Em seguida, voltou a erguer o troféu em 2006, 2007, 2009, 2010, 2012 e 2013. Ou seja, não vencia o torneio italiano há cinco anos. Com mais um título no bolso, o caminho de Nadal até Roland Garros se mostrou quase perfeito.

Antes da conquista em Roma, o espanhol de 31 anos foi campeão do Masters 1000 de Monte Carlo e do ATP 500 de Barcelona. O único tropeço acabou acontecendo na semana passada no Masters 1000 de Madri, onde foi eliminado nas quartas de final pelo austríaco Dominic Thiem.

Já Zverev, de apenas 21 anos, campeão em Munique e em Madri nas semanas anteriores, esteve perto de um novo título em Roma, mas a reação final de Nadal impediu o feito. Apesar da derrota, o alemão confirmou ser um dos aspirantes ao título em Roland Garros.