rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Copa do mundo Brasil Neymar México

Publicado em • Modificado em

Brasil venceu “freguês” México e está nas quartas de final da Copa

media
O Brasil venceu o México e se garantiu nas quartas de final da Copa. Foto: Reuters

Com gols marcados no segundo tempo, a seleção brasileira venceu o México por 2 a 0 na Arena Samara nesta segunda-feira (2), e avançou para as quartas de final da Copa. Neymar e Firmino garantiram a vitória brasileira, que perdeu Casemiro para o próximo jogo devido ao segundo cartão amarelo.


Enviado especial a Samara,

Além de prosseguir sua caminhada na Rússia, a vitória garantiu uma invencibilidade para a seleção brasileira diante do México em Copas. Já são quatro vitórias e um empate diante dos mexicanos, que pela sétima vez são eliminadas na fase das oitavas.

Disciplinada taticamente, aplicada ofensivamente, a seleção brasileira deu nova demonstração de equilíbrio e determinação dentro de campo. O placar até poderia ser mais confortável se a seleção não tivesse perdido tantas ocasiões, particularmente no segundo tempo.  

Confiantes, os mexicanos dominaram a partida nos primeiros 20 minutos, bloqueando o avanço dos meias ofensivos e apostando na sua característica de recuperar a bola e fazer transição rápida para seus atacantes. Assim surgiram vários lances de perigo para a seleção brasileira. O primeiro deles, com menos de dois minutos, por um centro da esquerda. Alisson espalmou e a bola sobrou para Lozano, sozinho. Mas o chute foi desviado por Miranda.

A primeira grande oportunidade do Brasil veio aos seis minutos com Neymar, após uma recuperação de bola de Filipe Luís. Da entrada da área, o camisa 10 tentou um chute colocado, mas Ochoa defendeu. Na sequência, depois da cobrança do escanteio, nova oportunidade de marcar com Gabriel Jesus, mas um zagueiro mexicano afastou. O camisa 9 teve outras chances, mas continua sem marcar na competição.

Com mais posse de bola do time, a torcida mexicana chegou a gritar “olé” em trocas de passes entre seus jogadores, mas as bolas paravam na firme e bem postada defesa brasileira.

Neymar mostra o caminho

Na segunda etapa, o México voltou com uma alteração: a saída do experiente capitão Rafael Marques para a entrada de Layun. A mudança repercutiu na equipe. Ao mesmo tempo, o Brasil mostrou muito mais disposição ofensiva e partiu para o ataque, principalmente com Neymar, mas também variando com William, que se movimentou mais.

Em das jogadas ensaiadas, a seleção abriu o marcador, logo aos seis minutos. Neymar tentou pelo meio, deu a bola na passagem de Wiliam, que penetrou na área e chutou cruzado. O camisa 10, livre de marcação, abriu o placar.

O gol deu mais tranquilidade para o Brasil, que passou a cadenciar melhor o jogo e contou mais uma vez com a boa atuação de sua zaga central. O lateral Fagner, muito exigido pelo atacante Vila, deu conta do recado.  

Prudente, o treinador Tite fez várias alterações para reforçar o sistema defensivo, com as entradas de Fernandinho no lugar de Paulinho e de Marquinhos em substituição a Coutinho, menos criativo do que nos jogos anteriores.  

Com a pressão do placar, o México foi para cima do Brasil, e num contra-ataque puxado mais uma vez por Neymar, a equipe chegou ao segundo gol já no final da partida, aos 43 minutos do tempo regulamentar. O atacante se livrou de um zagueiro na área, chutou rasteiro, Ochoa defendeu, mas a bola sobrou para Firmino empurrar para o fundo das redes, concretizando a vitória.

Com o resultado, o Brasil agora aguarda o vencedor do confronto entre Bélgica e Japão. A partida será disputada em Kazan. O treinador Tite, no entanto, já sabe que vai colocar uma equipe diferente em campo. Com o segundo cartão amarelo, Casemiro, um dos titulares incontestáveis da equipe, ficará de fora das quartas-de-final.