rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

França Copa do mundo

Publicado em • Modificado em

França goleia Croácia e é bicampeã mundial

media
O treinador Didier Deschamps é celebrado em campo pelos jogadores depois da conquista do Mundial. REUTERS/Kai Pfaffenbach

Muita emoção, gols e contribuição decisiva da vídeo arbitragem. Assim a seleção francesa venceu neste domingo (15) a Croácia por 4 a 2 e conquistou a Copa da Rússia. Os “Bleus” comemoram o segundo título mundial exatamente 20 anos depois de terem erguido o primeiro troféu de campeão.


Enviado especial a Moscou,

O resultado elástico foi tão improvável quanto o confronto entre as duas equipes na final, disputada no estádio Luznhiki de Moscou. Mas prevaleceu a aplicação tática e a força de um conjunto bem organizado por Didier Deschamps, que fez uma aposta certeira entre jovens talentos e jogadores experientes.

Apesar da goleada na decisão, os croatas saem de cabeça erguida da competição por apresentarem um futebol criativo e com muita determinação, que passou por três prorrogações antes da final. O vice-campeonato foi o melhor resultado obtido pela equipe do leste europeu, que disputou pela primeira vez uma final de Copa do Mundo.     

A Croácia teve mais iniciativa no começo da partida e domínio do meio campo. Mas a França foi quem chegou primeiro ao gol, a partir de um lance de bola parada. Aos 18 minutos, Griezmman cobrou a falta da entrada da área e o atacante croata Mandzukic cabeceou para trás, marcando gol contra.

Os croatas não demoraram a chegar ao empate com Perisic, que acertou um forte chute de esquerda de dentro da área.

A França voltou a ficar à frente ainda no segundo tempo em outro lance de bola parada. Em um escanteio, a bola tocou no braço do zagueiro croata e os jogadores franceses pediram verificação da jogada. O juiz argentino Nestor Pitana recorreu às imagens de vídeo para confirmar a cobrança máxima. Com tranquilidade, Griezmann convertiu. O camisa 7 foi eleito o melhor da partida.

Precisando reverter o placar, os croatas voltaram para o segundo tempo pressionando, e em uma das oportunidades, Hugo Lloris fez bela defesa.

Apostando nos contra-ataques, os franceses chegaram ao terceiro em uma jogada que começou com um lançamento em profundidade de Pogba para Mbappé explorar sua velocidade. Depois do cruzamento para área, o meio campista  apareceu para completar, aos 14 minutos.

Apenas seis minutos depois, o jovem Mbappé, uma dos grandes nomes deste Mundial, acertou belo chute de fora da área, surpreendendo o goleiro Subasic.

O caminho da conquista parecia selado até que um erro impressionante do goleiro Lloris voltou a dar esperanças aos croatas e aos milhares de torcedores que estiveram em maioria no estádio. Ao tentar driblar Mandzukic, ele permitiu ao atacante diminuir o placar, aos 24 minutos.

O jogo ganhou em mais emoção, mas o tempo passou sem que a Croácia pudesse ter novas chances nem forças para reagir.  

Modric é eleito melhor da Copa

Com o apito final, a explosão de alegria dos franceses com invasão de campo dos reservas e da equipe técnica e comemoração da tribuna de honra do presidente Emmanuel Macron e de sua esposa Brigitte.

Além de colocar a segunda estrela na camiseta, a conquista faz a seleção francesa entrar no seleto grupo de países bicampeões mundiais, juntamente com Uruguai e Argentina.

O presidente Emmanuel Macron comemora a conqusita da França na tribuna presidencial do Luzhniki Stadium. REUTERS

O título traz ainda um outro feito raro. Didier Deschamps se torna o terceiro homem a festejar duplamente o título de campeão como jogador e como treinador. Apenas o brasileiro Mario Lobo Zagallo e o alemão Franz Beckenbauer tiveram essa honraria.

Antes da entrega do troféu de campeão para a França, a Fifa anunciou o francês Mbappé como "jogador revelação" e o croata Luka Modric como melhor jogador da Copa da Rússia.