rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Seleção brasileira Brasil Neymar Futebol Seleção

Publicado em • Modificado em

Após vitória contra a Arábia, Neymar comemora assistências e vê Jesus injustiçado na Copa

media
Neymar durante amistoso da seleção brasileira contra a Arábia Saudita, em Riad (Foto: Reuters)

Apesar de não ter feito uma boa apresentação, a seleção brasileira venceu o amistoso contra a Arábia Saudita por 2 a 0, nesta sexta-feira (12) em Riad, no estádio King Saud University, com gols de Gabriel Jesus e Alex Sandro. O atacante Neymar não balançou as redes desta vez, mas deu duas assistências e, mesmo sem brilhar, foi o melhor jogador em campo.


Tiago Leme, correspondente da RFI em Riad

Depois da partida disputa sob forte calor na capital árabe, Neymar se mostrou satisfeito com os passes para os dois gols e afirmou que viu injustiça nas críticas em relação a Jesus depois da Copa do Mundo este ano. O camisa nove da seleção passou em branco no Mundial da Rússia e voltou a fazer um gol nesta sexta.

"Dar o passe ou fazer o gol para mim a felicidade é a mesma. Fiquei muito feliz por ter dado o passe para o Gabriel Jesus. Acho que houve uma cobrança injusta em cima dele, por todo o trabalho que ele fez para nós, por tudo que foi pedido. No meu modo de ver, foi uma injustiça muito grande o que fizeram com ele. Fiquei muito mais contente por ele ter feito um gol do que se eu tivesse feito cinco gols", disse Neymar.

O gol de Gabriel Jesus saiu aos 34 minutos do primeiro tempo, em um chute cruzado pela direita, depois de boa enfiada de bola do camisa 10. Já nos acréscimos do segundo tempo, aos 50 minutos, o lateral Alex Sandro definiu o placar de cabeça, aproveitando escanteio cobrado por Neymar.

"Acho que não fizemos uma grande apresentação, mas fomos consistentes. Tem jogos até mesmo em Copa do Mundo que têm de ser assim, você não apresenta um grande futebol, mas acaba ganhando. O importante foi a vitória, Sabemos do nosso potencial e que não fizemos uma boa apresentação. A gente se cobra muito, mas é ajustar. São muitas mudanças, falta um pouco mais de entendimento em campo, isso a gente vai pegando a cada jogo, a cada treino", analisou Neymar.

Críticas pós-Copa

Depois de um período em silêncio logo após a eliminação do Brasil na Copa do Mundo, ao perder nas quartas de final para a Bélgica, Neymar voltou a dar entrevistas com certa frequência na seleção e no Paris Saint-Germain desde o mês passado. Nesta sexta-feira na Arábia Saudita, o camisa 10 falou sobre as críticas que recebeu no Mundial, por causa do excesso de quedas em campo com simulações exageradas.

"As coisas que falaram depois da Copa do Mundo, claro que eu não concordo com tudo que falaram, por isso fiquei calado. Não queria expor minha opinião naquele momento delicado, não só para mim, mas para meus companheiros também. Eu não tinha muita coisa para falar, só suprir a dor que estava no meu coração. A gente sabe que foi difícil, e depois é vida que segue, agora é um novo ciclo", disse o craque.

"São novos jogos, temos que levantar a cabeça e seguir em frente. Fico feliz com minhas apresentações na aqui seleção. É uma retomada, sim, tem que ser, porque viemos de uma Copa do Mundo difícil, onde fomos derrotados. Agora temos que retomar o ânimo, a alegria, o futebol brasileiro de ir para cima, com vontade, ganhando", completou.

Armador no PSG, e liberdade também na seleção

Desde que o técnico Thomas Tuchel chegou ao Paris Saint-Germain, Neymar tem atuado na maioria das partidas como um verdadeiro armador de jogadas no meio-campo, um camisa 10 clássico. Na seleção brasileira, Tite ainda tem escalado o jogador em sua posição mais habitual, na ponta esquerda. No entanto, assim como no clube francês, ele também tem boa liberdade de movimentação e diante dos árabes fez o papel de meia em diversos momentos do jogo.

"Aqui (na seleção) não só eu como o Coutinho temos liberdade de movimentação no meio e na ponta. O esquema como esboço para começar o jogo tem eu numa ponta e o Coutinho na outra, mas temos liberdade. Tanto que hoje joguei mais pelo meio do que na ponta. A gente vai vendo onde tem os espaços deixados pelos adversários, e temos que fazer a movimentação correta para ajudar os volantes a acharem o passe.

Após vencer a Arábia Saudita, a seleção brasileira faz mais um amistoso no país, contra a Argentina, na próxima terça-feira (16) às 15h (horário de Brasília), na cidade de Jeddah.