rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Futebol Amistoso Brasil Uruguai

Publicado em • Modificado em

Brasil e Uruguai já estão prontos para amistoso em Londres

media
Seleção brasileira durante amistoso contra a Arábia Saudita, no estádio da Universidade Rei Saud, em Riade. REUTERS/Faisal Al Nasser

Com várias lesões, mas mantendo suas principais estrelas disponíveis, Brasil e Uruguai entram em campo, em Londres, nesta sexta-feira (16) para medirem forças no penúltimo amistoso do ano, com o desafio da Copa América-2019 em vista. Liderada por Neymar, a Seleção busca o quinto triunfo consecutivo após o fracasso na Copa do Mundo 2018, enquanto a Celeste aposta em Luis Suárez e Edinson Cavani.


Protagonistas de um dos clássicos do continente, Brasil e Uruguai não se encontram desde a goleada brasileira em Montevidéu (4-1) durante as eliminatórias para o último mundial. Na Copa do Mundo, as duas seleções foram eliminadas nas quartas de final em duelos contra Bélgica e França. Hoje, as equipes buscam curar as decepções na Copa América do ano que vem, sediada no Brasil.

No entanto, o time uruguaio é o maior vencedor do torneio, com 15 troféus, e trabalha em sua renovação para ampliar o recorde. "O Uruguai é um rival de peso, um adversário difícil. Independentemente do resultado, vai nos ajudar a fortalecer muito o grupo para a Copa América", declarou o lateral Filipe Luís.

Novo sonho de conquista

Após o sonho perdido da Rússia, Tite abriu um processo de renovação da equipe pelo qual já passaram 30 jogadores nos quatro confrontos do novo ciclo. A Seleção venceu todos os duelos até aqui, contra Estados Unidos (2-0), El Salvador (5-0), Arábia Saudita (2-0) e Argentina (1-0).

Jogadores como Arthur ou Richarlison chegaram para ficar. No entanto, o técnico ainda conta com uma espinha dorsal formada por Marquinhos, Casemiro, Coutinho e Neymar. Também é esperado o retorno de Douglas Costa ao time titular. O atacante da Juventus ficou de fora da última convocação após ter cuspido em um adversário na partida contra o Sassuolo.

"Já conversamos. Com Tite, sempre nos olhamos nos olhos. Ele disse o que pensa, eu respeitei e pedi desculpas pelo que passou. Foi um dia em que eu não estava bem", explicou Douglas em coletiva de imprensa na terça-feira (13).

Uruguai enfraquecido

A situação está mais delicada para a Celeste do 'Maestro' Tabárez. O técnico perdeu oito jogadores por lesão, entre eles o capitão Godín, e não convocou nenhum atleta do Boca Juniors ou do River Plate por conta da final argentina na Libertadores.

"As seleções que têm poder de convocação sempre estão planejando suas coisas", afirmou o 'Maestro', que iniciou em outubro, aos 71 anos, sua quinta passagem no comando da equipe. O novo início não foi bom, já que o Uruguai perdeu para Coreia do Sul (2-1) e Japão (4-3) em dois jogos muito irregulares e não pôde contar com Luis Suárez – o atacante do Barcelona esperava o nascimento de seu terceiro filho na época.

Agora, o centro-avante voltará a compartilhar o ataque com Edinson Cavani, grande esperança da equipe até a Copa América.  O duelo entre Uruguai e Brasil vai ser disputado no Emirates Stadium, às 18h (horário de Brasília), e será comandado pelo trio inglês liderado por Craig Pawson, acompanhado dos assistentes Stephen Child e Ian Hussin.

(Com informações da AFP)