rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Futebol feminino Copa do mundo Austrália Futebol Feminino 2019

Publicado em • Modificado em

Seleção australiana é estrela ascendente do futebol feminino

media
Sam Kerr, capitã da seleção de futebol feminino australiana, tem atraído muitas jovens para o esporte. MICHAEL CIAGLO / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP

O futebol feminino australiano está sonhando alto. O país lançou um programa de formação para futuras Matildas, como são chamadas as jogadoras da seleção, e é candidato a sede do Mundial de 2023.


Um bom desempenho na Copa do Mundo deste ano na França aumentaria ainda mais o entusiasmo com o esporte, mas a empolgação com a jogadora da seleção, Sam Kerr, já é enorme. 

A emblemática esportista tem influenciado muitas jovens australianas a se interessarem pelo futebol. Com apenas 25 anos, ela foi indicada à Bola de Ouro feminina e é a maior artilheira dos campeonatos australiano - o W-League - e americano - Liga Nacional de Futebol Feminino (NWSL).

Jogando pelo seu time, o Chicago Red Stars, ela venceu, no mês passado a Copa das Nações. Trata-se de um torneio amistoso de preparação para a Copa do Mundo. É mais um sinal de que será preciso prestar atenção nas Matildas no Mundial deste ano, na França.

O talento da australiana nos gramados

A Austrália é atualmente a sexta no ranking de seleções da FIFA e estará no grupo C da competição, juntamente com Itália (15º), Brasil (10º) e Jamaica (53º). Ela já é favorita do grupo e tem lugar garantido no mapa do futebol feminino no mundo.

Apesar da concorrência acirrada com o rúgbi, o futebol australiano e o críquete, com quem disputa a atenção da mídia e o número de praticantes, o futebol já se tornou o esporte mais praticado em clubes na Austrália, com mais de um milhão de adeptos. A metade desse público é de crianças, de acordo com uma pesquisa de 2016 do Ministério dos Esportes.