rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
  • Boris Johnson anuncia um "excelente novo acordo" com a UE

Ténis Rafael Nadal Roland Garros Roger Federer

Publicado em • Modificado em

Nadal garante vaga na final de Roland Garros e busca feito inédito no tênis

media
Rafael Nadal venceu Roger Federer pela sexta vez em Roland Garros. RFI/Pierre René-Worms

O espanhol Rafael Nadal não precisou se esforçar muito em quadra para eliminar o suíço Roger Federer e carimbar sua vaga para disputar a 12ª final do torneio parisiense. A vitória fácil por 3/0  (6/3,6/4 e 6/2) confirma o favoritismo do espanhol, que se vencer no domingo, se tornará o tenista com maior número de vitórias em um mesmo Grand Slam.


De Roland Garros,

Foram oito anos de espera até Federer voltar a cruzar o caminho de Nadal no saibro parisiense. Os dois se enfrentaram cinco vezes na competição e todas elas vencidas pelo espanhol.

Depois de ausente do torneio entre 2016 e 2018, o suíço disse ter voltado ao Grand Slam francês para poder enfrentar seu arquirrival. A trajetória do número 3 mundial foi perfeita, com belas exibições como a do jogo contra o compatriota Stanislas Wawrinka, até encarar de novo o “Rei do Saibro”.

O espanhol levou 2h25 para enterrar o sonho de Federer de tentar erguer um segundo troféu de Roland Garros, depois de 2009. Em um tarde marcada por rajadas de vento que atrapalharam os tenistas e provocaram rápidas interrupções, o apoio da torcida não bastou para o suíço superar a força e a precisão de Nadal, impressionante mais uma vez no seu piso preferido.

Aos 37 anos, Federer deixou a quadra central sob aplausos carinhosos do público, carregando  a incerteza se voltará a pisar a Philippe-Chatrier uma próxima vez. Nadal fez questão de prestar homenagem para, segundo ele, o melhor jogador de todos os tempos, que tem no currículo 20 Grand Slams e que se mantém em alto nível apesar da idade.

Caso erga mais um troféu no domingo (9), Rafael Nadal  se tornará o tenista com o maior número de conquistas em um mesmo Grand Slam. Atualmente ele divide o recorde com a autraliana Margareth Court-Smith, que venceu 11 vezes o Australian Open entre 1960 e 1973.  

Na final, Nadal enfrentará o vencedor do duelo entre o sérvio Novak Djokovic e o austríaco Dominc Thiem, que tiveram o jogo interrompido várias vezes devido ao mau tempo e, finalmente, cancelado no final da tarde por causa da chuva. Djokovic perdeu o primeiro por 6/2 e ganhou o segundo  6/3. A partida vai ser retomada no terceiro set e Thiem tem a vantagem de 3/1. 

Final inédita no feminino

No sábado, a final feminina será disputada entre a australiana Ashleigh Barty e a tcheca Marketa Vandrousova.

Barty passou pela americana Amanda Anisimova, uma das revelações do torneio, por 2/1 (6/7, 6/3 e 6/3). Já a tcheca Marketa Vandrousova eliminou a britânica Johanna Konta por 2/0 (7/5, 7/6). É a primeira vez que as duas tenistas disputam a final do Grande Slam francês.

As duas partidas foram realizadas nesta sexta-feira pois os confrontos previstos para o dia anterior foram adiados por causa da chuva.

Brasileiros em quadra

No torneio de tênis Quad, para jogadores em cadeira de rodas, o único brasileiro, Ymanitu Silva perdeu na estreia para o australiano Dylan Alcott por 2 sets a 0 (6/1 e 6/2).

No torneio juvenil de duplas, o brasileiro Matheus Pucinelli de Almeida e o argentino Thiago Agustin Tirante venceram a dupla Eric Vanshelboim e Andrew Paulson por 2/0 (parciais 6/1 e 6/0) e vão disputar a final neste sábado.